Transportes Metro do Porto: 10 candidatos à linha rosa e 11 à linha amarela

Metro do Porto: 10 candidatos à linha rosa e 11 à linha amarela

O concurso para a expansão da rede do Metro do Porto atraiu 10 candidatos para a construção da linha rosa enquanto o que visa alargar a linha amarela recebeu um total de 11. Até ao final do trimestre, as empresas serão convidadas a apresentar proposta de preço.
Metro do Porto: 10 candidatos à linha rosa e 11 à linha amarela
Paulo Duarte/Negócios
Maria João Babo 17 de julho de 2019 às 16:03

A Metro do Porto recebeu, no âmbito dos concursos para a expansão da sua rede, um total de 10 candidaturas para a construção da linha rosa e de 11 para o prolongamento da linha amarela, anunciou esta quarta-feira, 17 de julho, a empresa.

Depois de há dois dias ter terminado o prazo deste procedimento, numa nota divulgada, a Metro do Porto refere apenas o número de candidatos: 11 no concurso limitado por prévia qualificação para a empreitada de execução da extensão da Linha Amarela desde Santo Ovídio a Vila d’Este, incluindo o parque de material, e 10 no âmbito do concurso limitado por prévia qualificação para a empreitada de execução da linha circular (rosa Rosa), Aliados/Praça da Liberdade – Casa da Música.

A empresa acrescenta ainda que no âmbito da fase de pré-qualificação, vai proceder agora à verificação técnica e jurídica das candidaturas apresentadas.

"Até ao final do trimestre, a Metro do Porto convidará as empresas admitidas na pré-qualificação a apresentarem a respetiva proposta de preço para a execução das referidas empreitadas", acrescenta.


A nova Linha Rosa vai fazer a ligação entre a Casa da Música e S. Bento. Será totalmente subterrânea e o percurso contempla estações na Praça da Galiza e no Hospital de Santo António, bem como ligações diretas às atuais estações da Casa da Música e de S. Bento.

Já em Gaia, a extensão do percurso da Linha Amarela até Vila D’Este representa um acréscimo de 3,18 quilómetros à extensão atual da linha e duas novas estações intermédias: Manuel Leão e Hospital Santos Silva.

 

O investimento estimado para o conjunto dos projetos ronda os 287 milhões de euros: 181 milhões para as obras entre Casa da Música e S. Bento e 106 milhões entre Santo Ovídio e Vila D’Este.




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI