Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Trabalhadores do Metro de Lisboa decidem hoje duração da greve

Os trabalhadores do Metropolitano de Lisboa vão juntar-se ao dia de luta no setor dos transportes agendado para 02 de Fevereiro com uma greve, cuja duração vão decidir hoje em plenário, disse à Lusa fonte sindical.

Lusa 12 de Janeiro de 2012 às 07:55
  • Partilhar artigo
  • ...
Os sindicatos representativos dos trabalhadores do ML reúnem-se hoje, pelas 10:00 nas instalações da empresa, em Lisboa, para decidir as formas de paralisação.

Anabela Carvalheira, da Federação dos Sindicatos dos Transportes e Comunicações (FECTRANS), disse à Lusa que os trabalhadores do ML vão juntar-se aos protestos de 02 de Fevereiro com uma greve.

"A forma de luta será uma greve e vamos decidir em que moldes é que a paralisação vai realizar-se, isto é, se será parcial ou se terá a duração de 24 horas", explicou a sindicalista.

Vários sindicatos que representam os trabalhadores das empresas de transportes do Sector Empresarial do Estado (SEE) agendaram para 02 de Fevereiro um dia de luta com greves.

A duração destas paralisações está a ser definida pelas estruturas sindicais que representam os trabalhadores de cada empresa.

Os sindicatos contestam o conjunto de medidas anunciadas pelo Governo para o sector dos transportes, que afirmam que vão "agravar os custos para os utentes e reduzir os salários dos trabalhadores".

As estruturas sindicais salientam que o Plano Estratégico de Transportes (PET), elaborado pelo Governo, prevê "o fim dos atuais Acordos de Empresas, a redução dos salários e dos postos de trabalho, assim como a redução dos serviços públicos prestados às populações".

Os trabalhadores da Transtejo e da Soflusa, empresas que asseguram a travessia do rio Tejo, em Lisboa, vão participar no "dia de luta" com uma greve de três horas por turno.

Já os sindicatos que representam os trabalhadores da Carris decidiram parar durante todo o dia 02 de Fevereiro.

Faltam ainda conhecer as formas de protesto dos trabalhadores das empresas ferroviárias, como a CP - Comboios de Portugal e a REFER - Rede Ferroviária Nacional.

Ver comentários
Saber mais Metro de Lisboa
Outras Notícias