Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Vimeca lembra Estado que tem 30 dias para pagar

A operadora privada de transporte de passageiros colocou um anúncio na sua página online em que lembra ao Estado as obrigações que deve cumprir para com a empresa, no prazo de 30 dias.

Rita Dias Baltazar rbaltazar@negocios.pt 26 de Junho de 2013 às 19:01
  • Assine já 1€/1 mês
  • 2
  • ...

A Vimeca, empresa privada de transporte de passageiros, colocou uma mensagem na sua página online, em que lembra que “são os últimos 30 dias para o Estado cumprir”. Este período soma-se aos 180 dias já concedidos pela empresa ao Estado.

 

Em causa, está o pagamento das compensações financeiras de 2011 e 2012 e a aplicação da chave de repartição de 2007 dos passes sociais, lê-se no anúncio.

 

“A Vimeca não aceita que, mensalmente, parte das suas receitas” nos passes sociais intermodais “continuem desde 2007 a ser entregues indevidamente a outros operadores”, afirma a transportadora no site.

 

Na mensagem que dirige aos utilizadores, a empresa refere “dos 67 euros que paga pelo seu passe L 123, a vimeca só recebe 2,52 euros”. Este título de transporte é válido nas carreiras da Lisboa Transportes, com excepção das carreiras urbanas, Carris, Metro de Lisboa, CP-Lisboa, RL, TST, TCB, TT/Soflusa e Scotturb em três coroas urbanas.

 

A Vimeca anunciou, em Março, que criaria um novo título de transporte, com entrada em vigor a 1 de Julho de 2013, em conjunto com os operadores públicos. Porém, no final desse mês a empresa afirmou que havia decidido “adiar a restrição da utilização dos passes intermodais nas sua carreiras por mais 90 dias, acreditando ser possível encontrar um acordo sustentável com o Estado".

 

Um passe exclusivo da Vimeca com operadores públicos (CP, Metro de Lisboa, Carris e Transtejo) implicaria um modelo de negócio diferente do que existe na actualidade, uma vez que exclui outros privados. As opções do Governo, em matéria de intermodalidade, apontam no sentido contrário. O objectivo será antes integrar a maioria dos privados com os públicos para ter um título que ofereça ao utente o máximo de oferta possível.

 

O Negócios tentou contactar a Vimeca para obter mais informações, mas não obteve qualquer resposta por parte da operadora de transportes até à hora de publicação deste texto.

Ver comentários
Saber mais Vimeca Transportes passe social
Outras Notícias