Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Actividade hoteleira sofre quebra de dormidas penalizada por residentes em Portugal

A hotelaria portuguesa teve um desempenho negativo no mês de Novembro, ressentindo-se de uma queda acentuada da procura por parte dos residentes em Portugal.

Hugo Paula hugopaula@negocios.pt 12 de Janeiro de 2012 às 11:46
  • Partilhar artigo
  • ...
O número de dormidas em hotéis caiu 3,4% em termos homólogos no mês de Novembro, segundo os dados divulgados hoje pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Uma descida que reflecte a quebra de 12,2% no número de dormidas em hotéis por residentes em Portugal, que se saldou em 651,1 dormidas. Quebra essa que foi contrariada pela evolução positiva das dormidas por parte de residentes no estrangeiro, que cresceu 2,0% para 1.230,4 dormidas no mês.

O número total de dormidas em estabelecimentos hoteleiros foi de 1,9 milhões, durante o mês de Novembro. Os proveitos dessas dormidas caíram 4,1% face ao período anterior e a queda por aposento foi de 3,6%, refere o comunicado do INE.

A taxa de ocupação por cama líquida caiu 1,4 pontos percentuais para 24,5%, enquanto nos primeiros meses do ano a taxa média fora de 41,2%, reflectindo uma descida de 1,1 pontos percentuais.

A quebra homóloga da actividade hoteleira contrasta com o crescimento no período entre Janeiro e Novembro. Nos primeiros 11 meses do ano “os estabelecimentos hoteleiros alojaram 13,3 milhões de hóspedes, mais 4,5% do que no período homólogo”, diz o INE. Já o número de dormidas foi de 37,9 milhões, reflectindo um crescimento de 6,4%.

O melhor desempenho por tipo de estabelecimento foi o dos Aldeamentos Turísticos, que cresceram 22,2% para 50,4 milhares de dormidas, enquanto o pior se registou ao nível de Estalagens, Motéis e Pensões, onde o número de noites dormidas declinou 26,7%.

Ver comentários
Saber mais Hotelaria Hotel Hotéis Turismo
Outras Notícias