Turismo & Lazer Cuba: Airbnb abre-se a turistas de todas as nacionalidades

Cuba: Airbnb abre-se a turistas de todas as nacionalidades

A Airbnb estava limitada a receber reservas de norte-americanos. Com a chegada de Barack Obama a Cuba, a plataforma de alojamento abre-se a todo o mundo.
Cuba: Airbnb abre-se a turistas de todas as nacionalidades
Bloomberg
Wilson Ledo 21 de março de 2016 às 09:11

Ainda o presidente americano Barack Obama não tinha aterrado em Cuba e a plataforma de alojamento Airbnb anunciava uma novidade: os Estados Unidos da América alargaram a autorização de reservas de turistas em Cuba a todas as nacionalidades.

 

Há um ano – quando a Airbnb iniciou a sua actividade naquele país - tinha sido apenas autorizada a aceitar reservas de clientes norte-americanos, como parte da flexibilização das sanções contra o regime comunista e no sentido de flexibilizar gradualmente as pontes entre os dois países através do comércio.

 

A plataforma tem disponíveis quatro mil ofertas de alojamento em Cuba, recorda a agência France Press.


Também o grupo hoteleiro Starwood – dono da marca Sheraton – anunciou ter celebrado acordos com autoridades cubanas sobre investimentos de milhões de dólares no país. A cadeia vai também gerir o Hotel Inglaterra, no centro de Havana, com 83 quartos.

 

Barack Obama chegou este domingo, 20 de Março, a Cuba, acompanhado da família. A viagem de três dias marca um passo histórico na relação entre os dois países, que distam entre si apenas 160 quilómetros.

 

É a primeira vez em 88 anos que um presidente americano visita Cuba. O objectivo é tentar acelerar a normalização das relações entre Cuba e Estados Unidos, com divergências políticas profundas desde os tempos da Guerra Fria.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI