Turismo & Lazer Estoril-Sol lucra mais um milhão no trimestre

Estoril-Sol lucra mais um milhão no trimestre

Maior concessionária de jogo do país terminou o primeiro trimestre com resultados líquidos de 1,64 milhões de euros. Estado ganhou quase 25 milhões com o jogo dos casinos do Estoril, Lisboa e Póvoa em três meses.
Estoril-Sol lucra mais um milhão no trimestre
Bloomberg
Isabel Aveiro 31 de maio de 2016 às 19:49

A Estoril-Sol SGPS, detida em 57,8% pela Finansol (criada por Stanley Ho) e em 32,6% pela Amorim Entertainment e Gaming International, fechou o primeiro trimestre do ano com resultados líquidos de 1,64 milhões de euros, de acordo com o relatório e contas divulgado esta terça-feira, 31 de Maio.

Os lucros consolidados entre Janeiro e Março de 2016 comparam com 673 mil euros um ano antes, mas a gestão frisa que, bem analisado o desempenho por área de jogo concessionada, "conclui-se que apenas o casino de Lisboa apresenta um resultado líquido positivo, de aproximadamente 3,6 milhões de euros".

No período em análise, o EBITDA (ou resultado antes de juros, impostos, depreciação e amortização) cresceu 9%, para 7,94 milhões de euros.

Grupo paga 24,3 milhões de impostos de jogo

Em termos brutos, as receitas dos três casinos aumentaram 5,2% entre o primeiro trimestre de 2015 e igual período de 2016, para 46,42 milhões de euros: 20,5 milhões no casino de Lisboa, 15,37 milhões no do Estoril e outros 10,5 milhões na Póvoa.

Com taxas de imposto de jogo de 50% para Estoril e Lisboa e 61% na Poóva, a receita para o Estado, só nesta tributação espacial, foi de 24,28 milhões de euros no primeiro trimestre do exercício da Estoril-Sol SGPS.

Contas feitas, a receita líquida do jogo da SGPS, após imposto, cresceu 7,1%, para 22, 13 milhões de euros, a que a Estoril-sol adicionou mais 1,94 milhões de euros operacionais (restauração e animação), que melhoraram também 6,6% no trimestre.

No final de Março último, o grupo apresentava um passivo bancário de 55,7 milhões de euros, face a 83,8 milhões de euros um ano antes.

A gestão da maior concessionária de jogo do país perspectiva, "ainda que em grau e prazo indefinidos, a continuação da recuperação moderada e gradual dos níveis de actividade e dos resultados dos casinos explorados pelo grupo Estoril-Sol, condicionados pela necessidade de dar continuidade ao processo de consolidação orçamental e de redução dos níveis de endividamento do grupo".




pub

Marketing Automation certified by E-GOI