Turismo & Lazer Fosun põe acções do turismo em bolsa ao preço mais baixo. Consegue 376 milhões de euros

Fosun põe acções do turismo em bolsa ao preço mais baixo. Consegue 376 milhões de euros

O grupo chinês comandado por Guo Guangchang, que é o principal accionista do BCP, fez a operação de venda de acções ao valor mais baixo do intervalo pretendido.
Fosun põe acções do turismo em bolsa ao preço mais baixo. Consegue 376 milhões de euros
Reuters
Negócios 07 de dezembro de 2018 às 13:08

O grupo Fosun, dona da Fidelidade e principal accionista do BCP, arrecadou 3,34 mil milhões de dólares de Hong Kong na colocação em bolsa das acções da sua área de turismo. Ao câmbio actual, são 376 milhões de euros. Um valor que representa a operação ao preço mais baixo do intervalo previsto.

 

A estreia do Fosun Tourism Group – detentora do Club Med - na bolsa de Hong Kong seria a um preço por acção entre 15,60 e 20 dólares de Hong Kong. Foi ao preço mais baixo. "O preço final da oferta, em relação às acções do Fosun Tourism Group é 15,60 dólares de Hong Kong", indica o comunicado colocado no site da Fosun.

 

Com isto, a empresa do grupo chinês fundado por Guo Guangchang conseguiu arrecadar os 3,34 mil milhões de dólares de Hong Kong, o que corresponde a 376 milhões de euros.

 

O valor de mercado da companhia de turismo fica em quase 19 mil milhões de dólares de Hong Kong, ou 2,15 mil milhões de euros. O grupo manterá uma participação entre 79,67% e 81,76%.

A estreia em bolsa do Fosun Tourism Group deverá ocorrer a 14 de Dezembro. 

 

Como notam a Bloomberg e a Reuters, a operação é apenas uma das várias que têm tido lugar em Hong Kong. O dinheiro conseguido pela estreia em bolsa já totalizou cerca de 30 mil milhões de euros, mas a cotação de algumas delas tem estado abaixo do valor inicial – a guerra comercial entre China e Estados Unidos tem sido a razão.