Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Organizadores das manifestações dizem que mais de um milhão e meio de pessoas protestaram hoje nas ruas

A organização da manifestação do movimento “Que se lixe a ‘troika’” estima que hoje mais de um milhão e meio de pessoas tenham saído às ruas do país e de algumas cidades estrangeiras, “mais do que na manifestação de 15 de Setembro”.

Lusa 02 de Março de 2013 às 22:49
  • Assine já 1€/1 mês
  • 34
  • ...

Num palco montado no Terreiro do Paço, em Lisboa, a organização, que não avança ainda números para a adesão em Lisboa, avançou que foram contabilizados 400.000 manifestantes no Porto, naquela que terá sido "a maior manifestação de sempre" na Invicta, e 20.000 em Coimbra, referindo que se trata de números provisórios.

 

Em Setúbal, a estimativa aponta para 7.000 pessoas, o mesmo número registado em Braga. Portimão contou com 5.000 pessoas e Caldas da Rainha, Leiria e Marinha Grande 3.000 pessoas, em cada cidade.

 

A organização contou ainda 1.500 pessoas em Vila Real, 1.000 em Castelo Branco e outras tantas em Viana do Castelo.

 

A manifestação terá reunido 500 pessoas na Guarda, 300 no Entroncamento, o mesmo número em Tomar, e, em Chaves, duas centenas de manifestantes. Foram ainda contabilizadas 150 pessoas em Torres Novas e outras tantas na Horta (Açores).

 

No mundo, a organização estima que as concentrações em Paris e em Londres terão juntado uma centena de pessoas em cada cidade e três dezenas em Barcelona.

 

O movimento "Que se lixe a ‘troika'" convocou para hoje manifestações em mais de 40 cidades, em Portugal e no estrangeiro para pedir o fim das políticas de austeridade.

 

Com o lema “Que se lixe a ‘troika’, o povo é quem mais ordena”, a manifestação hoje convocada para dezenas de cidades portuguesas e algumas estrangeiras, que conta com o apoio da CGTP, coincide com a presença da delegação da ‘troika’ (Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional), em Lisboa, para fazer a sétima avaliação do memorando de entendimento.

 

As manifestações foram antecedidas por diversos protestos que ocorreram nas últimas semanas, junto de governantes, quase sempre ao som de “Grândola, Vila Morena”.

Ver comentários
Mais lidas
Outras Notícias