Turismo & Lazer Vila Galé com receitas de 184 milhões em 2018

Vila Galé com receitas de 184 milhões em 2018

O crescimento foi de 6% em 2018. Para este ano, a empresa espera manter os níveis do ano passado.
Vila Galé com receitas de 184 milhões em 2018
Alexandra Machado 09 de janeiro de 2019 às 17:19
A Vila Galé obteve um volume de negócios de 184 milhões de euros em 2018, mais 6% que no ano anterior, anunciou Gonçalo Rebelo de Almeida, administrador do grupo hoteleiro. 

Em Portugal, as receitas atingiram 112 milhões de euros, o que compara com os 106 milhões do ano anterior. Em Portugal o grupo tem 23 hotéis. 

"O ano correu relativamente bem à Vila Galé em Portugal e no Brasil", disse o administrador do grupo, em encontro com a comunicação social, acrescentando que a "ambição de superar 2017 era grande".

Em 2018, o grupo inaugurou três unidades, um número que "só tinha acontecido, antes, em 2002". Inaugurou, em 2018, o hotel em Sintra, Braga e Touros (Brasil).

Gonçalo Rebelo de Almeida faz um balanço positivo das aberturas do ano passado. Em Portugal, teve receitas de 112 milhões de euros, contando com as inaugurações. Mas mesmo sem as novas ofertas, a Vila Galé garantiu um aumento nas receitas em 1,3 milhões de euros.

Ainda assim, o grupo teve menos clientes. A taxa de ocupação baixou cerca de 2%, mas o preço médio global cresceu cerca de 7%. O que Gonçalo Rebelo de Almeida atribui às maiores vendas pelo canal directo, e decréscimo do canal indirecto. Os novos hotéis também contribuíram para esta evolução. O peso dos canais diretos é de 30%, um crescimento de 10% face a 2017. E para 2019 acredita que irá continuar a crescer esta tendência.

Assim, em 2018, contabilizaram-se cerca de 977 mil quartos ocupados.

No Brasil, as receitas atingiram 318 milhões de reais, um aumento de 20% face aos 265 milhões de reais de 2017. No comparativo em euros, as receitas são penalizadas pelo câmbio, mas como explica Gonçalo Rebelo de Almeida como o dinheiro conseguido no Brasil tem ficado nesse país para os investimentos o impacto contabilístico não se torna tão gravoso. 

Neste momento, o grupo tem seis projetos em desenvolvimento: quatro em Portugal (Douro, Elvas, Alter do Chão e Serra da Estrela) e dois no Brasil (Ilhéus e São Paulo). O investimento em Portugal cifrar-se-á em cerca de 40 milhões de euros, prevendo o grupo aumentar o emprego no país em mais 160 pessoas, face às cerca de 1.300 que já tem. No Brasil, o investimento será de 230 milhões de reais, gerando mais 400 novos empregos.

Em 2018 a Vila Galé criou 100 postos de trabalho em Portugal e 400 no Brasil.

Se 2018 foi "desafiante", nas palavras de Gonçalo Rebelo de Almeida, 2019 "também vai ser". As perspetivas são de que os resultados este ano fiquem em linha com os de 2018.



Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI