Web Summit A Alexa cresceu e interage milhares de milhões de vezes por semana

A Alexa cresceu e interage milhares de milhões de vezes por semana

A "menina dos olhos da Amazon" pediu a voz emprestada ao responsável por inteligência artificial da retalhista. Rohit Prasad explicou no Web Summit como o assistente de voz tem evoluído desde 2014, o que faz agora e o que se quer atingir no futuro.
Ana Batalha Oliveira 05 de novembro de 2019 às 17:50

O assistente de voz da Amazon, Alexa, já vive em mais de 80 países e regista milhares de milhões de interações por semana. Quem o diz é o vice-presidente e cientista responsável pela unidade de inteligência artificial da retalhista online, Rohit Prasad.

A "voz" da Amazon tem evoluído em várias vertentes, explicou Prasad. O reconhecimento do nome quando é chamada, assim como a compreensão do que lhe é dito, está quatro vezes melhor do que quando foi lançada, em 2014, assegura o cientista. A Alexa também ganhou um discurso mais fluído e natural, menos robótico, como Prasad teve oportunidade de demonstrar. E agora, também há a hipótese de a Alexa responder com vozes de celebridades, como é o caso da do ator Samuel L. Jackson.

As utilizações dadas à Alexa também são as mais diversas. Começam no entretenimento, passam pela procura de informação, permite fazer compras e ainda funciona como um auxiliar para uma casa mais inteligente. Quando o dono se ausenta, se a Alexa detetar o ruído de um vidro a partir-se, informa imediatamente. Também pode responder quando tocam à campainha e entregar os recados ao morador assim que este chegue.

Prasad considera que a Alexa já evoluiu na escala da inteligência artificial para atingir o patamar das "decisões inteligentes", ao qual se segue o do raciocínio e finalmente o objetivo de autonomia. O "crescimento" da "menina dos olhos da Amazon" faz-se com uma aprendizagem ativa, que vai absorvendo o que as palavras "de facto significam" e o que os utilizadores pretendem quando usam determinadas expressões, mesmo que as usem de forma pouco explícita.

Agora, segundo Rohit Prasad, o objetivo é democratizar o acesso à Alexa. E também que os utilizadores tenham mais controlo. Existe a opção de fazer o pedido "Alexa, apaga tudo o que eu disse hoje".




pub

Marketing Automation certified by E-GOI