Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Tony Blair: Democratas têm um grande desafio

Num comentário sobre as eleições intercalares nos Estados Unidos, nas quais os democratas recuperaram a maioria na câmara baixa, e os republicanos consolidaram a posição no Senado, o ex-primeiro-ministro britânico não antecipa vida fácil para os democratas.

EPA
Alexandra Machado amachado@negocios.pt 07 de Novembro de 2018 às 14:31
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

Se por um lado o regresso da Câmara Baixa a uma maioria democrata pode levar a desafios a Trump, nomeadamente a investigações ao presidente e aos elementos que o rodeiam, por outro pode causar problemas legislativos, antecipa Tony Blair, que, no entanto, não vê que os democratas tenham vida fácil neste caminho até às eleições de 2020.

 

"Se fosse democrata, também estava a coçar a cabeça". Se comparada com as eleições intercalares anteriores até nem foi um mau resultado para Trump, salientou. "Têm de olhar para 2020, a corrida está a acontecer", e se há um ano, acrescentou, havia quem acreditasse que Trump só ficaria um mandato, agora não devem ter tanta certeza.

 

Admite que estas eleições foram quase um referendo e mostraram uma América dividida. Pelo que os democratas, alertou Blair, não devem tomar 2020 como garantido. "O populismo da direita não está exausto, está lá e é claro". 

 

Para Blair, "Trump é uma figura de divisão". E até contou como um amigo lhe descreveu um jantar de acção de graças no ano passado e como houve uma acesa discussão sobre Trump. Mas Blair ficou espantado quando descobriu que todos nesse jantar eram contra Trump. Então qual era a divisão? "Havia uns que não eram suficientemente contra Trump".

 

Um exemplo para demonstrar como "a divisão é profunda, é que o que ficou claro nestas eleições é que nada "está resolvido de um lado ou outro".

 

O que vai acontecer? "Tentar prever Trump é desafiador. Não tenho a certeza". Em alguns casos pode até tentar trabalhar com os democratas, mas também pode bloqueá-los até às eleições, ou argumentando na campanha que não conseguiu determinadas leis por ter sido impedido ou encurralando-os a um canto. "Também é um desafio grande para os democratas", que "não podem dar nada como garantido". É, pois, alerta, preciso ter "cuidado de como vão jogar". 

 

Ver comentários
Saber mais Tony Blair eleições dos EUA Câmara Baixa América política
Mais lidas
Outras Notícias