Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Ensine o seu filho a ser milionário

Não conte com as contas bancárias para crianças para fazer do seu filho um homem rico. São só trocos. Conheça três estratégias para transformar as pequenas poupanças dos petizes em abastados mealheiros.

Deco Proteste 14 de Junho de 2017 às 10:08
  • Partilhar artigo
  • ...
Vamos partir do princípio de que tem um filho, ou uma sobrinha, e gostaria de o (a) ajudar a criar um pé-de-meia para que, dentro de alguns anos, ele (ou ela) o possa usar para pagar os estudos universitários, fazer a viagem de finalistas ou comprar o primeiro carro. São exemplos das primeiras despesas que surgem quando os outrora petizes começam a ganhar asas. Mas fazer o trabalho todo por eles não chega: também precisa de os educar para a poupança. É preciso controlar o ímpeto do despesismo, ensinar a importância de pôr de parte hoje, para ter mais tarde.

Claro que, em tenras idades, não serão as crianças a tomar a iniciativa e a subscrever os produtos de poupança (a este respeito veja também, na pág. 30, algumas questões legais a ter em conta). Além de não o poderem fazer, nem terem autonomia para tal, têm outras prioridades de conhecimento e descobertas que não o interessante mundo dos produtos financeiros. Por isso, deixamos essa tarefa para os graúdos (os pais, os avós ou os tios) e é para eles que dirigimos estas estratégias.

Só para pais, avós e tios zelosos!

Para que o jovem não fique em terra e não veja os sonhos adiados, os pais podem antecipar-se e iniciar uma poupança o quanto antes. Mas há perguntas a que devem responder antes de escolher o produto. Por exemplo: por quanto tempo tencionam manter a aplicação? Pretendem uma aplicação para um montante elevado ou um produto que permita fazer reforços regulares de pequeno montante? Aceitam correr algum risco? Ou seja, estão dispostos a colocar as poupanças num produto que não tem garantia de capital, mas é potencialmente mais rentável a longo prazo? Assim, o prazo, a possibilidade de reforços e o risco são aspetos que devem considerar.


13,1%
Rendimento dos últimos 12 meses do fundo Optimize Seleção Base. Bastam 10 euros para investir.


0,4%
A melhor proposta de rendimento das contas-poupança para jovens é praticamente nula.


A maior parte dos pais que já se preocupam com as poupanças dos filhos colocam-nas nas tradicionais contas de poupança que alguns bancos disponibilizam para os petizes. Mas, apesar de algumas sedutoras campanhas, com oferta de mealheiros, bilhetes para espetáculos, etc., os rendimentos dessas contas são, literalmente, trocos. No quadro, apresentamos-lhe as melhores propostas do mercado, que rendem muito pouco, entre zero e 0,4% líquidos. A melhor remuneração é oferecida pela Conta Poupança Com Futuro do Banco BIC e a Poupança Cristas do Crédito Agrícola. Não se acomode a estas soluções de baixo rendimento propostas pelo banco, por muito sedutores que sejam os brindes. Como se trata de uma poupança de longo prazo, não é essa a estratégia mais adequada. Contudo, poderá usar os depósitos ou uma conta-poupança para acumular dinheiro, ou seja, esta estratégia poderá servir de mealheiro até reunir o capital necessário para investir num dos produtos que recomendamos nas três estratégias seguintes. A vantagem de aplicar em depósitos é a elevada liquidez e simplicidade. No entanto, o rendimento é muito modesto. E, as contas de poupança para jovens rendem ainda menos do que os melhores depósitos a prazo. Consulte as melhores taxas do mercado no nosso comparador de depósitos, em www.deco.proteste.pt/investe/depositos-a-prazo.

Três estratégias para chegar a adulto milionário

Explicar a uma criança a noção de rendimento poderá não ser fácil, mas certamente um adulto entende que quanto maior for a taxa e o prazo da aplicação, maior será o montante acumulado. A título de exemplo, vamos supor que aplica um euro por dia (30 euros por mês). No quadro seguinte, indicamos-lhe quanto obteria se investisse esse euro diário por prazos até 20 anos e aplicado a diferentes taxas. Por exemplo, se aplicar um euro por dia por 20 anos, coloca de parte um total de 7200 euros. Se o aplicou num produto que rendeu sempre 1%, acumulou 7970 euros. Mas, se tivesse optado por um que rendeu 5% ao ano, teria acumulado 12.224 euros, uma diferença superior a 4 mil euros. 

__________________________________________________________

Escolhas acertadas

Capital garantido e investimentos de montante elevado

Certificados do Tesouro
Poupança Mais
É nos depósitos e contas-poupança que os pais aplicam quando não pretendem correr risco. Mas atualmente as taxas destas contas são nulas ou muito próximas de zero. Os Certificados de Aforro rendem também muito pouco (0,5% líquida). Restam os Certificados do Tesouro Poupança Mais. Mas, deverá prescindir de liquidez no primeiro ano. Em termos anuais rende, pelo menos, 1,6% líquidos se mantiver durante os cinco anos do produto. Poderá obter um pouco mais pois, no quarto e quinto anos, a taxa de juro pode ser majorada em função da taxa de crescimento do PIB. A subscrição é nos Correios e não tem custos. Contudo, tem uma pequena desvantagem para os mais novos: o mínimo exigido é de 1.000 euros, o que pode ser demasiado elevado para fazer reforços posteriores ou regulares. Na realidade, não permite reforços, ou seja, cada entrega posterior é uma nova subscrição. Outra desvantagem é o facto de só poderem ser titulares as pessoas singulares e maiores. Assim, terá sempre de ficar no nome do pai ou da mãe. Por exemplo, por cada aplicação de 1.000 euros durante cinco anos, obtém 81 euros de juros, no mínimo.

TAEL a 5 anos 1,6%
Mil euros a 5 anos € 1081


Capital garantido e reforços de pequeno montante

Seguro de capitalização
Generali + Poupança

Caso pretenda fazer entregas regulares de pequeno montante, temos um protocolo com a Generali para subscritores da PROTESTE INVESTE e associados DECO, que proporciona um prémio de 0,3% na subscrição para mínimos de 1000 euros e não cobra comissão de subscrição. Este seguro rendeu 3% em 2015 e 2% em 2016. A taxa anual garantida é definida pela Generali no começo de cada ano, com um limite mínimo correspondente a 80% da média da Euribor a 12 meses do mês de dezembro precedente, não podendo exceder 4%. Em 2017 garante 0,5%. Acresce ainda a participação nos resultados financeiros, no mínimo de 90%. Vamos a contas: se aplicar 1 euro por dia durante 20 anos e o seguro render anualmente o mesmo que conseguiu nos últimos 5 anos, obtém 10.373 euros.

Últimos 5 anos 3,5%
20 anos a esta taxa € 10 373

__________________________________________________________

Aceita correr algum risco a longo prazo

Fundo de investimento
Optimize Seleção Base

Para as crianças que ainda estão longe de necessitar do capital - e os pais tencionam fazer entregas de pequeno montante -, o melhor é optar por um fundo misto (multiativo). Esta estratégia é potencialmente mais rentável no longo prazo. Um fundo misto investe em ações e obrigações. Neste caso, não tem o capital garantido, nem mesmo na data em que pretende resgatar o montante acumulado. Mas, para um prazo alargado, nomeadamente superior a cinco anos, é a aplicação mais indicada. Mas temos uma solução ainda melhor: a carteira de fundos da PROTESTE INVESTE.

Deve estar a pensar que isso implica um montante elevado, mas engana-se. Com o protocolo negociado com a Optimize, especialmente para associados, pode adquirir a carteira de fundos que recomendamos a partir de apenas 10 euros. Basta aplicar no fundo Optimize Seleção Base. Desta forma, constitui um investimento diversificado e gerido por profissionais. A nossa carteira neutra a dez anos (com 60% aplicada em fundos de ações e o restante em fundos de obrigações) conseguiu 9,1% ao ano, nos últimos cinco anos. Nos últimos 12 meses e até abril de 2017 valorizou 13,1 por cento. Pode sempre optar pela versão agressiva (para os mais ousados) ou pela defensiva, com menos investimento em ações. A vantagem de optar pela nossa carteira em vez de um fundo misto é que tem uma carteira de investimentos muito mais diversificada e essa carteira é automaticamente modificada de acordo com as nossas recomendações. Ou seja, não tem de se preocupar em fazer alterações ao longo dos anos. Se optar por um fundo misto (mesmo aqueles que recomendamos) terá de estar atento, no futuro, a eventuais mudanças de conselho (veja os fundos mistos/multiativos recomendados na página 27). Vamos, então, a continhas: supondo que coloca de parte um euro por dia para a sua criança e o coloca a render durante 20 anos no fundo que replica a nossa carteira neutra (ou seja, no total aplicou 7.200 euros) e que esta rende nesse período o mesmo que obteve nos últimos 10 anos (4,7%) acumula 11.825 euros. Se nesses 20 anos optasse por uma conta poupança a render 1%, obteria apenas 7.970 euros. Pelo que faz toda a diferença escolher bem o produto.


Veja mais detalhes sobre os nossos protocolos em deco.proteste.pt/investe/protocolos.

Últimos 10 anos 4,7%
20 anos a esta taxa € 11 825


Este artigo foi redigido ao abrigo do novo acordo ortográfico.


Ver comentários
Saber mais Deco Proteste
Outras Notícias