Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

A semana em oito gráficos: Lisboa contraria perdas da Europa e petróleo sobe há quatro semanas

As bolsas europeias tiveram um saldo semanal negativo, à exceção da praça lisboeta. O mês de setembro foi o pior em 11 meses para o índice de referência Stoxx 600 e outubro arrancou também no vermelho, com a crise da energia e os receios em torno do panorama macroeconómico a pressionarem. Já os preços do crude continuaram a ganhar terreno.

Bolsas europeias sem fôlego

Bolsas europeias sem fôlego
As principais praças europeias estrearam-se com o pé esquerdo em outubro, depois de setembro se ter revelado o pior dos últimos 11 meses. As notícias positivas na frente pandémica não foram suficientes para ofuscar os receios de uma crise energética em todo o continente e de deterioração do panorama macroeconómico.

Lisboa em contraciclo

Lisboa em contraciclo
A bolsa nacional terminou a semana com nota positiva, em contraciclo com as restantes praças europeias. O índice de referência somou 0,98%, elevando assim para 11,81% o seu ganho no acumulado do ano, com a ajuda de cotadas como o BCP e Galp.

BCP lidera ganhos no PSI-20

BCP lidera ganhos no PSI-20
O BCP foi o título que mais subiu esta semana, prosseguindo o movimento da semana precedente, a acompanhar o sentimento de ganhos do setor na Europa, animado pelas indicações de uma retirada gradual de estímulos monetários por parte de grandes bancos centrais.

Ambu pressiona Stoxx600

Ambu pressiona Stoxx600
A dinamarquesa Ambu foi a que mais cedeu na Europa, com a empresa de equipamento médico a ser penalizada pelo aumento de posições curtas (aposta na queda do preço) devido aos receios de que esteja sobrevalorizada ao acumular uma subida de 217% nos últimos cinco anos.

MSD trava quedas do S&P500

MSD trava quedas do S&P500
Os fortes ganhos da Merck Sharp & Dohme ajudaram a travar a queda semanal do S&P500. A farmacêutica norte-americana disparou na sexta-feira, depois de o seu comprimido experimental contra a covid ter reduzido em cerca de 50% a probabilidade de hospitalização ou morte dos doentes com risco de sintomas severos.

Dólar ganha tração face a libra e euro

Dólar ganha tração face a libra e euro
A nota verde ganhou terreno face a divisas como o euro e a libra, numa semana em que se manteve a incerteza em torno da subida da inflação e dos planos da Fed para iniciar a retirada de estímulos à economia, o que levou os investidores a procurar ativos-refúgio, como é o caso do dólar.

Petróleo sobe pela quarta semana

Petróleo sobe pela quarta semana
O “ouro negro” valorizou pela quarta semana consecutiva, com o Brent, crude de referência para as importações europeias, a negociar em máximos de três anos. Nem a queda dos stocks nos EUA impediu ganhos, uma vez que a procura continua forte e a oferta ainda está débil.

Juros da Zona Euro agravam-se

Juros da Zona Euro agravam-se
Os juros da dívida soberana subiram de forma generalizada esta semana na Zona Euro, numa altura em que os investidores se mostram mais avessos ao risco, contagiados pela crise da Evergrande e pela perspetiva de ‘tapering’ dentro de um mês nos EUA, levando-os a procurar valores mais seguros, como as obrigações.
Carla Pedro cpedro@negocios.pt 02 de Outubro de 2021 às 09:30
  • Partilhar artigo
  • 1
  • ...
Ver comentários
Outras Notícias