Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Acções americanas caem com investidores preocupados com duração da guerra

As acções norte-americanas fecharam hoje em queda pouco avultada, com os investidores receosos que a guerra no Iraque seja longa, afectado a economia e os resultados das empresas. O Nasdaq caiu 0,23% e o Dow Jones desceu 0,35%.

Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 27 de Março de 2003 às 21:15
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
As acções norte-americanas fecharam hoje em queda pouco avultada, com os investidores receosos que a guerra no Iraque seja longa, afectado a economia e os resultados das empresas. O Nasdaq caiu 0,23% e o Dow Jones desceu 0,35%.

Numa sessão em que os índices oscilaram entre as perdas e os ganhos o Nasdaq acabou por fechar nos 1.384,25 pontos e o Dow Jones terminou nos 8.201,45 pontos.

As notícias da guerra do Iraque continuam a dominar todas as atenções. «Os investidores continuam a ver mais televisão do que a transaccionar» afirmou Vasco Balixa ao Negocios.pt, referindo-se à evolução da guerra como factor condicionante dos mercados.

Depois de uma semana de conflito, a principal questão reside na duração da guerra e os últimos sinais apontam para que demore mais tempo que se perspectivava. Hoje George W. Bush, após um encontro com Tony Blair, afirmou que a guerra «vai durar o tempo que for necessário».

O «Washington Post» noticiou hoje, citando fontes militares, que a guerra vai demorar meses, não semanas e os responsáveis da coligação militar alertam que não há prazos para a duração da guerra e a resistência dos iraquianos está a ser forte.

«Se ainda estivermos a lutar rua a rua este Verão, isso terá um efeito devastador na economia, resultados e acções» comentou um operador de mercado à Bloomberg.

Os Estados Unidos confirmaram hoje que a economia do país abrandou para um crescimento anula de 1,4% no quarto trimestre de 2002 e com o cenário de guerra a recuperação parece assim ameaçada.

A agravar o cenário nos mercados accionistas o preço do crude subia mais de 6%, penalizando as companhias que utilizam o petróleo como matéria prima. Assim a General Electric caiu 0,86% e a Dupont baixou 1,39%.

Entre as tecnológicas a Intel depreciou 1,73%, a Cisco Systems caiu 1,17% e a Qualcomm baixou 1,87%.

Outras Notícias