Bolsa Acções da Euronext descem 11% com ausência de medidas para cortar custos

Acções da Euronext descem 11% com ausência de medidas para cortar custos

A gestora das bolsas de Paris, Bruxelas, Amesterdão e Lisboa revelou que os seus lucros aumentaram 46% no ano passado para 172,7 milhões de euros.
Acções da Euronext descem 11% com ausência de medidas para cortar custos
Bloomberg
Negócios 17 de fevereiro de 2016 às 10:14

As acções da Euronext estão a afundar esta quarta-feira, 17 de Fevereiro, depois de o novo CEO, Stephane Boujnah, ter apresentado os resultados de 2015 sem novas medidas de corte de custos.

Os títulos descem 10,94% para 35,455 euros, depois de terem chegado a desvalorizar quase 12% para negociarem no valor mais baixo desde Junho do ano passado.

A gestora das bolsas de Paris, Bruxelas, Amesterdão e também da praça portuguesa fechou o ano passado com um resultado líquido de 172,7 milhões de euros, uma subida de 46,1% face ao ano anterior.

O EBITDA aumentou para 283,8 milhões de euros em 2015, o que compara com os 225,4 milhões registados em 2014.

As receitas cresceram 14,2% para 70,5 milhões de euros, com a entrada de empresas como o ABN Amro Group, Amundi, Grandvision e Intertrust para os mercados Euronext.

O CEO da gestora das bolsas, Stephane Boujnah, pretende apresentar o plano estratégico da empresa no segundo trimestre deste ano. 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI