Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Acções da RWE afundam mais de 12% após corte de dividendos

A eléctrica germânica anunciou que, excluindo acções preferenciais, suspenderá o pagamento de dividendos. Os títulos desvalorizam mais de 12%.

Bloomberg
Rui Barroso ruibarroso@negocios.pt 17 de Fevereiro de 2016 às 12:39
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Os accionistas da eléctrica germânica RWE receberam esta quarta-feira más notícias. A empresa alemã anunciou a suspensão da remuneração aos detentores de acções ordinárias e vai cortar a fundo no dividendo pago a quem detenha acções preferenciais.

A decisão da RWE não foi bem recebida pelo mercado, com as acções a tombarem esta quarta-feira 12,75% para 10,295 euros. O presidente-executivo da empresa, Peter Terium, reconheceu, num comunicado, que a decisão pode "ter desapontado muitos accionistas. Mas é necessária para fortalecer a empresa".

A opção de cortar o dividendo, com o valor distribuído aos accionistas a baixar de 615 milhões para cerca de cinco milhões de euros segundo a Bloomberg, surge após o prejuízo sofrido pela empresa no ano passado.

A RWE teve de cortar a avaliação que dava no balanço das centrais eléctricas que detém na Alemanha e no Reino Unido em 2,1 mil milhões de euros. Este factor, a par com o investimento para abandonar o nuclear e apostar em energias limpas, para seguir as directrizes de política energética do Governo de Merkel, levaram a um prejuízo de 200 milhões de euros em 2015.

A empresa justificou a decisão, num comunicado, com "a recente deterioração dramática das perspectivas para os resultados da geração convencional de energia". 

Ver comentários
Saber mais RWE Peter Terium Bloomberg Alemanha Reino Unido Merkel grandes empresas energia
Mais lidas
Outras Notícias