Bolsa Acções do Banif corrigem com o fim do aumento de capital

Acções do Banif corrigem com o fim do aumento de capital

Depois da valorização expressiva registada na segunda-feira, as acções do Banif seguem a desvalorizar mais de 3%.
Acções do Banif corrigem com o fim do aumento de capital
Miguel Baltazar/Negócios
Raquel Godinho 03 de junho de 2014 às 09:37

Há nove sessões consecutivas que as acções do Banif não encerram em terreno negativo. Esta terça-feira, o banco liderado por Jorge Tomé perde 3,36% para 1,15 cêntimos, mantendo-se contudo acima do valor a que foram vendidas as novas acções (1 cêntimo).

 

O título corrige, assim, das valorizações acumuladas nas últimas sessões, sobretudo na última segunda-feira, dia em que disparou mais de 9% para o valor mais elevado desde meados de Abril (1,23 cêntimos). No final da sessão, foram conhecidos os resultados oficiais do aumento de capital da instituição financeira. O banco madeirense concluiu, na sexta-feira, a operação de aumento de capital através da emissão de acções que foram vendidas a um cêntimo.

 

O banco tinha como meta captar 138,5 milhões de euros, mas houve procura para 195,6 milhões de euros. A procura superou em 57,1 milhões de euros a oferta disponível, o que implicou o rateio das acções, processo em que os accionistas do banco beneficiaram do critério de alocação prioritária, como tinha sido previamente anunciado pelo banco.

 

O banco concluiu, assim, o processo de capitalização por meios privados, que implicava levantar um total de 450 milhões junto de investidores privados.

 

Recorde-se ainda que o banco decidiu adiar até ao final do ano a operação designada de "reverse stock split", em que cada dez acções serão fusionadas para dar lugar a uma só (por exemplo, se cada acção valer 1 cêntimo, como a nova acção é resultado de dez juntas, passa a cotar nos 10 cêntimos).




pub

Marketing Automation certified by E-GOI