Bolsa Acções do BCP afastadas do MSCI Global

Acções do BCP afastadas do MSCI Global

Os títulos do banco foram retirados do índice de acções globais, passando a estar no índice das pequenas capitalizações. Entrou nesta categoria no âmbito da revisão semestral da MSCI, sendo acompanhado da Corticeira Amorim.
Acções do BCP afastadas do MSCI Global
Bruno Simão
Patrícia Abreu Paulo Moutinho 01 de junho de 2016 às 15:02

O Banco Comercial Português (BCP) foi retirado do principal índice de acções globais. No âmbito da revisão semestral, a MSCI afastou os títulos do banco português do "MSCI Global", relegando as acções para o índice das pequenas capitalizações onde entrou também a Corticeira Amorim. A Pharol também foi despromovida, passando a estar no índice destinado às micro capitalizações.


A decisão da MSCI foi revelada a 12 de Maio
, de acordo com o site. Contudo, só produziu efeitos nesta primeira sessão de Junho, sendo 31 de Maio o último dia em que os títulos do banco liderado por Nuno Amado figuraram no índice de referência global da MSCI, o "MSCI Global". Na última sessão neste índice, o BCP perdeu 2,78%, mas mais relevante foi o volume de acções transaccionadas: 2,05 mil milhões de títulos (dos 59 mil milhões que estão dispersos em bolsa).


A tendência de queda do BCP mantém-se nesta primeira sessão de Junho. "É preciso não esquecer que a saída do título dos índices da MSCI teve também implicações, nomeadamente em termos do volume de acções transaccionadas na sessão de 31 de Maio", refere Albino Oliveira. Os títulos foram despromovidos deste índice global, o que terá levado a muitos gestores de fundos a ajustarem as suas carteiras, despejando acções do banco.


O BCP foi relegado do "MSCI Global" para o "MSCI Small Cap", o índice para empresas de pequena capitalização. A entrada neste índice foi feita em conjunto com a Corticeira Amorim, que se estreou neste cabaz numa revisão em que a MSCI excluiu uma cotada portuguesa: a Pharol. A empresa que tem uma posição de mais de 25% da Oi passou a estar representada no "MSCI Micro Cap", para cotadas com capitalizações muito reduzidas.


Além da Pharol, nesta revisão semestral, para o "MSCI Micro Cap" entrou também a Impresa, de acordo com a informação da MSCI. Ao mesmo tempo assistiu-se à saída de outra cotada da bolsa nacional deste índice para empresas com capitalizações muito reduzidas. A SDC Investimentos foi excluída.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI