Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Advantest e Sony pressionam Bolsa de Tóquio; Nikkei cede 1,66%

A Bolsa de Tóquio encerrou em queda, com o Nikkei 225 a desvalorizar 1,66%, pressionado pelas desvalorizações da Advantest, Tokyo Electron e Kyocera, condicionados pelo «profit-warning» da AMD. A Sony deslizou 3%.

Pedro Carvalho pc@mediafin.pt 04 de Julho de 2002 às 09:13
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
A Bolsa de Tóquio encerrou em queda, com o Nikkei 225 a desvalorizar 1,66%, pressionado pelas desvalorizações da Advantest, Tokyo Electron e Kyocera, condicionados pelo «profit-warning» da AMD. A Sony deslizou 3%.

O Nikkei 225 [NKY] marcava no fecho 10.632,81 pontos, depois de duas sessões sucessivas de ganhos, em que o índice ganhou 2,1%. O Topix recuou pela primeira vez em seis sessões, desvalorizando 1% para os 1.033,31 pontos.

O sector dos «chips» foi pressionado pela revisão em baixa das vendas da norte-americana Advanced Micro Devices (AMD).

As acções da Advantest, o maior fabricante mundial de equipamentos de fabrico de «chips» para computadores, deslizaram 3,2% para os 7.190 ienes (61,18 euros), enquanto os papéis da Tokyo Electron escorregaram 3,3% a marcarem 7.240 ienes (61,61 euros). A Kyocera que produz placas cerâmicas de protecção dos «chips», desvalorizou 3% a marcar 8.630 ienes (73,44 euros).

A Sony viu os seus títulos caírem 3% para os 6.050 ienes (51,48 euros), depois da agência Standard & Poors ter anunciado que os fabricantes de componentes electrónicos estariam a perder competitividade, citando «elevados custos operacionais e fracos balanços».

O sector da banca ajudou a amenizar a queda da Bolsa nipónica, com o Sumitomo Mitsui Banking a subir 2,2%, o Mizuho Holdings a avançar 1,4%, e as acções do Mitsubishi Tokyo Financial a valorizarem 2,6%, terminando nos 885.000 ienes (7.531 euros).

Outras Notícias