Bolsa Banca acelera após testes de stress ao Novo Banco

Banca acelera após testes de stress ao Novo Banco

O Banco de Portugal não antevê a necessidade de os bancos fazerem uma contribuição extraordinária para financiar a resolução do BES, que deu origem ao Novo Banco. O sector está a subir em bolsa.
Banca acelera após testes de stress ao Novo Banco
Bruno Simão/Negócios
Paulo Moutinho 16 de novembro de 2015 às 09:45

O Novo Banco chumbou nos testes de stress, no cenário mais adverso. Vai ter de apresentar um plano de recapitalização. Faltam-lhe quase 1.400 milhões de euros, mas os restantes bancos não terão de injectar mais dinheiro no Fundo de Resolução, diz o Banco de Portugal. Uma garantia que está a permitir uma valorização dos títulos do sector na bolsa de Lisboa. Num dia negativo na Europa, o BCP sobe quase 2%.


"Não é previsível que o Fundo de Resolução venha a propor a criação de uma contribuição especial para financiamento da medida de resolução aplicada ao BES. A eventual cobrança de uma contribuição especial afigura-se, desta forma, remota", salientou o Banco de Portugal após ser conhecido o resultado dos testes de stress ao banco liderado por Stock da Cunha. O Novo Banco vai vender a seguradora GNB Vida, ficando a necessitar de mais 1.000 milhões de euros.


Este cenário está a ditar uma subida nas cotações do sector financeiro na bolsa portuguesa. O BCP destaca-se ao somar 1,68% para 4,8 cêntimos, seguindo a valorizar pela terceira sessão consecutiva. Já chegou a ganhar 2,53%. O BPI está a valorizar 0,77% para 1,048 euros, já o Banif, que tem vivido sessões marcadas por uma elevada volatilidade, apresenta uma subida de 4% para cotar nos 0,3 cêntimos.

"Após o comunicado do Fundo de Resolução, BCP e BPI não terão de fazer qualquer contribuição especial para taparem o ‘buraco’" de capital apresentado pelo Novo Banco, diz o Haitong IB. Contudo, deixa o alerta: "ainda assim, teremos de esperar para ver o impacto do valor final de venda" do Novo Banco, refere o analista Filipe Rosa. O Banco de Portugal retomou "de imediato" o processo de alienação da instituição.

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro. 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI