Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Banca sobe e impulsiona bolsa nacional

A bolsa valorizava, acompanhando a tendência das congéneres europeias, animada pela subida do sector bancário. O PSI-20 ganhava 0,62%, numa manhã marcada pela reacção dos investidores a várias apresentações de resultados.

Sara Antunes saraantunes@negocios.pt 30 de Julho de 2008 às 09:19
  • Assine já 1€/1 mês
  • 6
  • ...
A bolsa valorizava, acompanhando a tendência das congéneres europeias, animada pela subida do sector bancário. O PSI-20 ganhava 0,62%, numa manhã marcada pela reacção dos investidores a várias apresentações de resultados.

O principal índice da bolsa nacional cotava nos 8.459,48 pontos, com 16 acções a subir, três a cair e uma inalterada.

Esta manhã foram duas as empresas a apresentar os resultados referentes ao primeiro semestre do ano (BES e Zon Multimédia) e ontem, já após o fecho do mercado foram quatro as empresas a revelarem os números (EDP Renováveis, REN, Brisa e Novabase).

O Banco Espírito Santo (BES) subia 1,05% para os 10,13 euros, depois de ter apresentado números que superaram as estimativas dos analistas. Os lucros do banco desceram para os 264,1 milhões de euros. Esta tendência era partilhada pelo sector bancário em geral, com o Banco Comercial Português (BCP) a ganhar 0,43% para os 1,165 euros e o BPI a ganhar 2,55% para os 2,415 euros.

A Zon Multimédia apreciava 1,3% para os 6,24 euros, depois de ter revelado que os lucros do semestre cresceram 1,2% para os 41,1 milhões de euros.

A EDP Renováveis ganhava 0,47% para os 6,43 euros e a EDP subia 0,15% para os 3,415 euros. A primeira anunciou ontem anunciou lucros de 49,6 milhões de euros, a segunda vai revelar esta tarde, depois do fecho do mercado, os números referentes aos primeiros seis meses do ano.

A REN também divulgou ontem os resultados do primeiro semestre, cujos números cresceram 11% para os 82,8 milhões de euros, um valor que foi inflacionado pelo ganho líquido de impostos de 32,6 milhões de euros relacionados com o pré-pagamento do défice tarifário. As acções desciam 2,08% para os 2,83 euros e travavam a subida do índice.

A cair seguia também a Brisa, que perdia 0,29% para os 6,87 euros, depois de ontem ter anunciado uma quebra dos lucros superior a 40% para os 52,2 milhões de euros.

O dia será ainda marcado pela apresentação dos resultados da Jerónimo Martins, cujas acções ganhavam 2,19% para os 5,13 euros.

O grupo Sonae também contribuía para os ganhos na bolsa, com a Sonae SGPS a subir 1,39% para os 0,73 euros, a Sonaecom a ganhar 2,49% para os 2,06 euros, a Sonae Indústria a apreciar 0,74% para os 2,72 euros. Fora do PSI-20, a Sonae Capital a valorizar 4,3% para os 0,97 euros.

Ver comentários
Outras Notícias