Bolsa BCP atinge novo máximo e Pharol brilha na quarta sessão em alta do PSI-20

BCP atinge novo máximo e Pharol brilha na quarta sessão em alta do PSI-20

O PSI-20 conseguiu a quarta subida consecutiva numa sessão que foi de ganhos ligeiros para as bolsas europeias e de resultados positivos para os bancos de Wall Street.
A carregar o vídeo ...
Nuno Carregueiro 16 de julho de 2019 às 16:47

A bolsa nacional fechou em alta pela quarta sessão consecutiva, alinhando com os ganhos ligeiros das restantes praças europeias, com as ações do BCP, Sonae e Pharol a impulsionarem o PSI-20.

 

O índice português fechou a sessão nos 5.263,54 pontos, com nove cotadas em alta, oito em queda e uma inalterada. Na Europa o Stoxx600 avançou 0,37% para 389,18 pontos e em Wall Street o Dow Jones já renovou máximos históricos.

A animar os investidores estão os resultados positivos apresentados pelo Goldman Sachs e pelo JPMorgan, que superaram as previsões dos analistas. Os dados económicos positivos anunciados nos Estados Unidos também estão a mexer com os mercados, já que voltam a baralhar a necessidade da Reserva Federal descer as taxas de juro de forma acelerada para impulsionar a maior economia do mundo.

 

Entre as cotadas de maior dimensão em Lisboa, o BCP foi o que mais puxou pelo PSI-20. As ações valorizaram 1,16% para 28,89 cêntimos, tendo atingido um novo máximo de maio de 2018. O banco liderado por Miguel Maya conclui a quinta sessão consecutiva de ganhos, sendo que o desempenho desta terça-feira esteve em linha com o setor europeu. Com os bancos de Wall Street a apresentarem números positivos (Goldman e JPMorgan ganham mais de 1%), o Stoxx Banks valoriza 0,73%.

O BCP tem nas útimas sessões beneficiado com notas de research positivas emitidas por vários bancos de investimento. Desde o início do ano as ações acumulam já um ganho de 25,88%.  

 

A maior valorização do PSI-20 foi protagonizada pela Pharol, que disparou 3,82% para 15,78 cêntimos. A subida das ações aconteceu depois da Oi, detida em 5,5% pela cotada portuguesa, ter apresentado o seu plano estratégico, que antecipa um crescimento do EBITDA entre 15% e 20% até 2021.

 

A Sonae foi outra das cotadas em destaque. A empresa liderada por Cláudia Azevedo avançou 1,46% para 0,9045 euros, sendo que esta foi a terceira sessão consecutiva a ganhar mais de 1%. A Jerónimo Martins também tem registado um desempenho positivo, mas esta terça-feira cedeu 0,3% para 14,875 euros.

 
Entre as restantes cotadas, não se verificaram variações significativas. A Mota-Engil valorizou 0,67% para 1,963 euros no dia em que o Negócios noticia que a construtora está na corrida às PPP da saúde na Colômbia. A EDP (-0,24%) e a Galp Energia (-0,28%) travaram os ganhos do PSI-20, sendo que a maior queda do índice foi protagonizada pela Nos (-1,2%).




pub

Marketing Automation certified by E-GOI