Bolsa BCP e CTT em mínimos penalizam bolsa

BCP e CTT em mínimos penalizam bolsa

A bolsa nacional segue em queda, a acompanhar a tendência das congéneres europeias, num arranque de sessão marcado pela desvalorização para mínimos do BCP e dos CTT.
BCP e CTT em mínimos penalizam bolsa
Miguel Baltazar
Sara Antunes 13 de agosto de 2019 às 08:11

O PSI-20 recua 0,27% para 4.783,36 pontos, com quatro cotadas a subir, nove a cair e cinco inalteradas.

Entre os congéneres europeus a tendência é igualmente de queda, com os investidores a continuarem a refletir nas bolsas os receios em torno da evolução da economia, num contexto de elevada incerteza e tensões geopolíticas em vários pontos.

Na bolsa nacional são o BCP e os CTT que mais destacam, ao recuarem para mínimos. O banco liderado por Miguel Maya está a cair 1,47% para 0,195 euros, atingindo o valor mais baixo desde setembro de 2017.

Já os CTT recuam 0,22% para 1,801 euros, tendo tocado nos 1,80 euros, o que representa o valor mais baixo de sempre. 

Em destaque está também a Pharol, ao recuar 1,57% para 0,1378 euros, numa altura em que se sabe que há 10% do capital da empresa disponíveis para venda. Em causa está a participação da High Bridge, que foi dada como garantia ao BCP num financiamento. Com o incumprimento no seu pagamento, o BCP acionou a garantia e já deixou claro que não quer ficar com as ações, mas sim vendê-las. 

A Galp Energia também está a contribuir para a queda da bolsa nacional, ao perder 0,78% para 12,73 euros. Ainda no sector da energia, a EDP Renováveis cede 0,31% para 9,66 euros, enquanto a EDP está a subir 0,5% para 3,390 euros.

Entre as cotadas que conseguem contrariar a tendência está a Jerónimo Martins e a Sonae SGPS, com as retalhistas a subirem 0,42% para 14,495 euros e 0,38% para 0,8 euros, respetivamente.

(Notícia atualizada com mais cotações)




Marketing Automation certified by E-GOI