Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

BCP sobe quase 5% e impulsiona a bolsa nacional

A praça lisboeta terminou o dia a negociar em alta, seguindo a tendência de ganhos verificada nas principais praças europeias, num dia de ganhos do sector financeiro europeu. BCP impulsionou ao somar praticamente 5%.

A carregar o vídeo ...
David Santiago dsantiago@negocios.pt 23 de Março de 2017 às 16:42
  • Assine já 1€/1 mês
  • 16
  • ...

O PSI-20 fechou a sessão bolsista desta quinta-feira, 23 de Março, a avançar 1,04% para 4.667,63 pontos, com 13 cotadas a negociar em alta, cinco em queda e uma inalterada, num dia em que o principal índice nacional transaccionou no valor mais alto desde 3 de Março.

 

A bolsa nacional acompanhou a tendência de ganhos generalizados verificada nas principais praças da Europa, numa sessão e que o índice de referência europeu Stoxx 600 interrompeu uma série de três dias consecutivos a acumular perdas. A impulsionar os ganhos no Velho Continente esteve em especial o sector mineiro e financeiro, este último depois de ter sido confirmado que a banca europeia concedeu mais do dobro de empréstimos do que foi previsto pelo programa de financiamento (TLTRO) junto do Banco Central Europeu (BCE). 

A apoiar os ganhos da bolsa lisboeta esteve o BCP ao valorizar 4,90% para 17,35 cêntimos, um dia depois de o CaixaBI ter retomado a cobertura das acções da instituição liderada por Nuno Amado decretando um preço-alvo para o final deste ano de 25 cêntimos. Esta foi a maior valorização diária dos títulos do BCP desde a sessão de 31 de Janeiro, o primeiro dia em que os direitos de subscrição do aumento de capital deixaram de ser negociados.  

Também a impulsionar estiveram os CTT e a Nos, com os correios nacionais a avançarem 1,57% para 4,865 euros e a operadora de telecomunicações a ganhar 1,20% para 4,977 euros.

Nota também para a Pharol que somou 4,84% para 0,39 euros, isto depois de ontem a brasileira Oi - a Pharol detém uma participação superior a 27% do capital da operadora brasileira - ter apresentado resultados que mostraram que a empresa fechou o exercício de 2016 com prejuízos de 7.121 milhões de reais (2,14 mil milhões de euros). A Oi pretende concluir o novo plano de recuperação, que prevê a conversão de capital e emissão de obrigações, até ao início do terceiro trimestre deste ano. 

Destaque pela positiva ainda para a EDP Renováveis, que cresceu 1,06% para 6,185 euros, para a Galp Energia, que avançou 0,71% para 13,52 euros, e para a REN, que apreciou 1,13% para 2,68 euros no dia em que o Haitong elevou para 3,40 euros o preço-alvo da empresa liderada por Rodrigo Costa. 

Ainda no sector energético e a travar uma maior subida da praça lisboeta esteve a EDP que recuou 0,34% para 2,912 euros. 


(Notícia actualizada às 16:55)

Ver comentários
Saber mais Bolsa Nacional PSI-20 Stoxx 600 BCP REN EDP Renováveis EDP Galp CTT Nos Pharol Oi
Outras Notícias