Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

BCP contraria ganho superior a 4% da Brisa

A bolsa nacional seguia sem uma tendência definida com o BCP a contrariar o ganho superior a 4% da Brisa. O PSI-20 avançava 0,08% numa sessão em que a concessionária renovou o máximo histórico, animada com o anúncio de fusão entre a sua segunda maior acci

Ana Filipa Rego arego@negocios.pt 24 de Abril de 2006 às 10:29
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A bolsa nacional seguia sem uma tendência definida com o BCP a contrariar o ganho superior a 4% da Brisa. O PSI-20 avançava 0,08% numa sessão em que a concessionária renovou o máximo histórico, animada com o anúncio de fusão entre a sua segunda maior accionista, Abertis, com a Autostrade, e em que a Semapa já perdeu mais de 13%.

O principal índice da bolsa nacional cotava nos 10.275,20 pontos com nove acções a subir, oito em queda e três inalteradas.

A Brisa [brisa] era o título que mais contribuía para a tendência do PSI-20 com uma subida de 4,11% para os 8,62 euros. As acções da concessionária disparam mais de 5% para o valor mais elevado de sempre, nos 8,72 euros, depois de ter sido anunciado que a sua segunda maior accionista, a Abertis, e a Autostrade chegaram a acordo para realizarem uma fusão, que vai dar origem à maior concessionária de auto-estradas do mundo.

No âmbito da operação, a empresa espanhola, que controla 10% da Brisa, compra a italiana por 12 mil milhões de euros.

A contrariar, seguia o Banco Comercial Português [bcp] com uma queda de 0,79% para os 2,51 euros, no dia em que apresenta resultados. Segundo o Dresdner, o banco presidido por Paulo Teixeira Pinto deverá hoje anunciar, após o fecho do mercado, um crescimento de 82% nos lucros dos primeiros três meses deste ano para os 250 milhões de euros.

Na restante banca, o Banco BPI [bpin] seguia a tendência do BCP ao cair 0,68% para os 5,85 euros, enquanto o Banco Espírito Santo [besnn] ganhava 0,27% para os 14,99 euros depois de ter anunciado que os seus lucros cresceram 31% para os 105,1 milhões de euros no primeiro trimestre. Estes resultados superaram as estimativas dos analistas consultados pela Reuters.

As acções da Semapa [sema] deslizavam 4,38% para os 8,95 euros no dia em que negoceiam sem direito ao dividendo de 0,42 euros. Os títulos da empresa abriram, no entanto, a sessão com uma queda superior a 13%, cotando muito abaixo do valor mesmo sem o dividendo incorporado.

Em queda segue ainda a Energias de Portugal, com uma desvalorização de 0,30% para os 3,27 euros e a Jerónimo Martin [jmar] que perde 0,55% para os 14,52 euros. Os lucros da retalhista deverão ter aumentado 4,5% para os 17,6 milhões de euros sustentados essencialmente pelo crescimento das receitas, estima a Lisbon Brokers.

Do lado das subidas , segue a Portugal Telecom [ptc] com um avanço de 0,40% para os 10,14 euros e, fora do PSI-20, de sublinha a Ibersol que soma 1,27% para os oito euros.

As acções da empresa que detém cadeias de restauração como a Pizza Hut e «O Kilo», valorizavam até 9,37% para 8,64 euros, o valor mais elevado desde 1999, depois da empresa de restauração portuguesa ter anunciado o lançamento de uma oferta pública de aquisição (OPA) sobre a rival espanhola Telepizza.

O valor da operação ascende a 600 milhões de euros, cerca de três vezes mais do que a capitalização bolsista da Ibersol.

Outras Notícias