Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

BCP e PT arrastam Euronext Lisbon; PSI20 cede 0,53%

A Bolsa nacional seguia com os dois principais índices de referência a desvalorizarem mais de 0,5%, pressionados pela descida da Portugal Telecom (PT), e do Banco Comercial Português (BCP) que caíam ambos mais de 1,5%.

Pedro Carvalho pc@mediafin.pt 25 de Março de 2002 às 09:22
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
A Bolsa nacional seguia com os dois principais índices de referência a desvalorizarem mais de 0,5%, pressionados pela descida da Portugal Telecom (PT), e do Banco Comercial Português (BCP) que caíam ambos mais de 1,5%.

O PSI20 [PSI20] marcava 7.806,73 pontos, com 10 acções em queda, oito inalteradas e duas a subir, enquanto o PSI30 caía 0,55% para os 3.700,05 pontos.

As acções da Portugal Telecom [PTC] acumulavam uma desvalorização de 1,16% para os 8,50 euros, corrigindo parte da subida de 2,26% conseguida na última sessão da semana passada.

No sector financeiro, o Banco Comercial Português (BCP) [BCP] que na sexta-feira havia amealhado um ganho de 1,72%, anulava 1,21% dessa subida, ao cotar nos 4,09 euros.

O Banco Espírito Santo (BES) [BESNN] decrescia 0,25% para os 12,06 euros. Segundo o «Diário Económico», o BES pretende registar um crescimento anual de 20% no segmento da banca de retalho em 2002 e 2003.

A Electricidade de Portugal (EDP) [EDP] e a Sonae SGPS [SON] negociavam ambas sem alterações de preços, a marcarem 2,40 euros e 0,92 euros, respectivamente.

A Jerónimo Martins (JM) [JMAR] era um dos poucos papéis a transaccionarem com ganhos, ao subir 0,93% para os 8,68 euros, dando continuidade à valorização de 3,74% conseguida na última sessão.

O presidente da distribuidora, Soares dos Santos, disse na sexta-feira que a JM tem uma «elevada probabilidade» de atingir ainda este ano o «break-even», que está programado para 2003.

Sonera soma 10% com cenário de fusão com Telia

No resto da Europa, as principais praças negociavam mistas e o DJ Stoxx 50 desvalorizava 0,08% para os 3.657,71 pontos. As acções da finlandesa Nokia lideram os ganhos do índice com uma valorização de 1,9% para os 24,27 euros.

A também finlandesa Sonera trepava 10% para os 6,25 euros, após o «Financial Times» ter noticiado que a operadora estaria prestes a anunciar uma fusão com a sua congénere sueca Telia.

Em Paris, a Alcatel liderava os ganhos, com uma valorização de 1,7% para os 16,63 euros, seguida pelas empresas de media Vivendi Universal e Lagardère que subiam ambas 1,2%, ajudando o CAC40 [CAC] a valorizar 0,33% para os 4.616,90 pontos.

Na praça londrina, o FTSE [UKX] negociava perto do valor de fecho de sexta-feira, subindo 0,01% para os 5.251,20 pontos. A valorização de 1,4% de seguradora Prudential era diluída pelas quedas superiores a 2% da empresa de media Granada e da tecnológica ARM Holding.

Na praça de Frankfurt, o DAX Xetra [DAX] seguia sem alterações nos 5.365,91 pontos. A operadora Deutsche Telekom avançava 0,5% para os 17,19 euros, ao passo que os fabricantes de automóveis Daimler Chrysler e Volkswagen caíam 1,3% e 0,9%, respectivamente.

O AEX, de Amsterdão, crescia 0,2% para os 524,42 pontos, apoiado na subida das retalhistas Ahold e Unilever, que valorizavam 0,3% para os 29,29 euros e 0,38% para os 66,80 euros, cada.

Em Espanha, o IBEX [IBEX] cedia 0,74% para os 8.284,20 pontos, arrastado pela quebra de 1,9% para os 13,57 euros do Banco Bilbao Vizcaya Argentaria (BBVA).

Outras Notícias