Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

BCP e PT impulsionam bolsa nacional em dia de quedas na Europa (act)

A bolsa nacional fechou a valorizar, ignorando a inversão de tendência das praças europeias, que acabaram o dia em queda. O PSI-20 apreciou 0,78%, beneficiando com os ganhos do Banco Comercial Português e da Portugal Telecom.

Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 20 de Abril de 2005 às 17:22
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A bolsa nacional fechou a valorizar, ignorando a inversão de tendência das praças europeias, que acabaram o dia em queda. O PSI-20 apreciou 0,78%, beneficiando com os ganhos do Banco Comercial Português e da Portugal Telecom.

O PSI-20 [psi20] terminou a sessão nos 7.815 pontos, com 10 títulos a valorizar, seis em queda e quatro inalterados, num dia em que a liquidez voltou a ser razoável, com mais de 130 milhões de euros transaccionados.

Os resultados animadores do Banco Comercial Português [bcp] conseguiram «apagar» as perdas das praças europeias, que começaram o dia a valorizar, mas fecharam o dia a cair, pressionadas pelos dados da inflação nos Estados Unidos, que sugerem um aumento mais acelerado nos juros, com vista a conter a subida dos preços.

O maior banco privado português deu ontem início à época de apresentação dos resultados trimestrais e as notícias foram positivas, pois os lucros do BCP aumentaram 20% e receberam comentários moderadamente positivos dos analistas. As acções do banco subiram 1,92% para os 2,12 euros e atingiram um máximo do mês nos 2,13 euros.

O Banco BPI [bpin], que apresenta amanhã as suas contas, aproveitou a «boleia» do rival e avançou 1,28% para os 3,17 euros, enquanto o Banco Espírito Santo manteve a tendência de estabilidade e terminou sem alterações nos 13 euros.

A Portugal Telecom [ptc] foi o outro título responsável pela subida do PSI-20, com uma valorização de 0,78%, para os 9,02 euros, voltando assim acima dos 9 euros. Os investidores focaram as atenções na oferta agressiva da empresa para o mercado de Internet de banda larga ignorando a deliberação da Anacom em baixar mais que o previsto os preços no lacete local cobrados pela PT.

Esta novidade, que os analistas consideram ter um impacto negativo na operadora de Horta e Costa e positivos nos operadores alternativos, acabou por impulsionar a Sonaecom [snc]. A dona da Novis, que pode assim ter uma oferta mais competitiva no acesso directo, apreciou 1,85% até aos 3,85 euros.

A Sonae SGPS [son] continuou em destaque, depois de ter fixado um novo máximo desde Março de 2001 nos 1,26 euros, com os investidores a continuarem as premiar as boas perspectivas para a empresa de Belmiro de Azevedo, bem como a intenção de realizar um «spin off».

Em destaque continua também a Jerónimo Martins [jmar], que apreciou 2,25% para os 12,29 euros, perto de um recorde desde Setembro de 2000. Quem continua a coleccionar máximos históricos é a Mota-Engil [egl], que hoje avançou mais 1,56% para os 2,60 euros, com a construtora a continuar a beneficiar do aumento do «free float» e cada vez maior probabilidade de vir a integrar o PSI-20.

As acções da SAD do Sporting também atingiram um máximo desde 2003, nos 3,24 euros, tendo fechado a subir 0,31%.

Ver comentários
Outras Notícias