Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

BCP e Sonae impulsionam bolsa nacional para máximo de Abril (act.)

A bolsa nacional encerrou a valorizar, renovando o máximo desde Abril deste ano. O BCP e a Sonae, que atingiu um máximo de 2001, foram os principais impulsionadores do PSI-20, que encerrou a ganhar 0,22%, acompanhando a tendência das congéneres europeias.

Sara Antunes saraantunes@negocios.pt 01 de Setembro de 2005 às 17:15
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A bolsa nacional encerrou a valorizar, renovando o máximo desde Abril deste ano. O BCP e a Sonae, que atingiu um máximo de 2001, foram os principais impulsionadores do PSI-20, que encerrou a ganhar 0,22%, acompanhando a tendência das congéneres europeias.

As praças europeias subiram de forma mais acentuada. a beneficiar da apresentação de resultados de algumas empresas, que ficaram acima do esperado e de recomendações de compra de acções da Alcatel e Nokia.

O PSI-20 [psi20] ganhou 0,22% para os 7.834,93 pontos, o nível mais elevado desde Abril deste ano, com dez acções a subir, cinco a cair e cinco inalteradas, num dia em que a liquidez voltou a superar os 100 milhões de euros. Ontem, numa sessão de elevada liquidez, o índice já tinha atingido um máximo de quatro meses.

O Banco Comercial Português (BCP) [bcp] avançou 0,92% para os 2,20 euros e o Banco Espírito Santo (BES) [besnn] subiu 0,46% para os 13,20 euros. O Banco BPI [bpin] contrariou a tendência ao cair 1,15% para os 3,45 euros, evitando maiores ganhos.

O Governo da Roménia adiou, por um mês, o prazo para os bancos que estão interessados na privatização do Banca Comerciala Romana (BCR), o maior banco do país, entregarem as suas propostas vinculativas. O BCP é um dos interessados. Os nove bancos que ficaram qualificados para apresentarem uma oferta vinculativa ao BCR, entre os quais está o BCP, têm agora até 17 de Outubro para entregarem as suas propostas.

A Sonae SGPS [son] ganhou 0,79% para os 1,28 euros, depois de ter avançado até 2,36% para o máximo desde Março de 2001 nos 1,30 euros. A Sonae Indústria [sona] caiu 0,37% para os 5,33 euros.

A Lisbon Brokers reiterou hoje a sua recomendação de «compra», para a Sonae Indústria depois da participada da Sonae SGPS ter apresentado ontem resultados «sólidos» e tendo em conta o seu «spin-off» da casa-mãe que deverá acontecer até ao final do ano. A mesma casa de investimento reiterou também a recomendação para Sonae SGPS que deverá apresentar resultados dia 9 de Setembro.

A Altri [altr] pressionou o índice, ao perder 7,39% para os 1,63 euros, no dia em que renovou o máximo ao tocar nos 1,85 euros. A Altri corrigiu hoje dos ganhos acumulados nas últimas cinco sessões, que superaram os 36%.

A Media Capital [mcp] subiu 0,70% para os 7,20 euros, no que dia em que se soube que a TVI, estação de televisão da Media Capital, manteve a liderança das audiências televisivas no mês de Agosto, apesar da descida de 30,9% para 29,7%. À custa da subida da RTP, a SIC também baixou as audiências no mês de verão. A Impresa [ipr] encerrou inalterada nos 5,20 euros e a Cofina [cofi] encerrou a valorizar 1,34% para os 3,03 euros.

A Portugal Telecom (PT) [ptc] encerrou inalterada nos 7,70 euros enquanto a PT Multimédia [ptm] subiu 1,52% para os 8,02 euros. Os analistas da Lisbon Brokers reiteraram a recomendação de «strong buy» e o preço-alvo de 10,35 euros por acção para a PTM por acreditarem que a TV cabo, nomeadamente nos seus serviços adicionais, e a Netcabo vão continuar a ser as chaves principais para o crescimento da PTM.

Outras Notícias