Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

BCP, EDP e PT sobem mais de 1%; JM atinge máximo desde Março de 2001 (act)

A Euronext Lisbon terminou a sessão a subir, em contraciclo com as congéneres europeias, beneficiando dos ganhos superiores a 1% da EDP, PT e BCP. O PSI-20 cresceu 0,79%, com a Jerónimo Martins a fechar acima dos 10 euros pela primeira vez desde Março de

Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 19 de Novembro de 2003 às 17:43
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A Euronext Lisbon terminou a sessão a subir, em contraciclo com as congéneres europeias, beneficiando dos ganhos superiores a 1% da EDP, PT e BCP. O PSI-20 cresceu 0,79%, com a Jerónimo Martins a fechar acima dos 10 euros pela primeira vez desde Março de 2001.

O PSI-20 terminou nos 6.483,50 pontos, com oito empresas a subir, oito em queda e as restantes quatro inalteradas, na primeira subida do índice nesta semana.

A bolsa nacional «ignorou» o efeito da valorização do euro - que atingiu um máximo histórico face ao dólar - nas praças europeias. Os índices accionistas da Europa fecharam com quedas inferiores a 1%.

Os três títulos com maior peso no PSI-20 – a PT, o BCP e a EDP -, que nas últimas duas sessões pressionaram o índice, foram hoje as principais responsáveis pela valorização da bolsa nacional.

A Portugal Telecom avançou 1,6% para os 7,62 euros, depois de ter anunciado que a sua participada brasileira TCP reforçou a posição na TCO para 90,7% do capital votante, excluindo as acções próprias detidas por esta empresa.

A Electricidade de Portugal cresceu 1,01% até aos 1,01% e o Banco Comercial Português [BCP] valorizou 1,2% para os 1,68 euros, depois de ter anunciado que já detém um milhão de clientes na Internet.

Também a sustentar os ganhos do índice, a Sonae SGPS [SON] avançou 1,52% para os 0,67 euros e a PT Multimédia cresceu 0,33% até aos 15,05 euros.

Jerónimo Martins em máximos desde 2001

As acções da Jerónimo Martins continuam a tendência ascendente e a fixar máximos anuais consecutivos. Hoje a segunda maior distribuidora nacional atingiu os 10,23 euros, o valor mais elevado desde Março de 2001.

Operadores classificam a subida da empresa nas últimas sessões de «exagerada», mas destacam a boa performance operacional da empresa, bem como o impacto da prevista recuperação da economia nacional.

As acções da Jerónimo Martins [JMAR] terminaram a valorizar 4,35% para os 10,07 euros, com os operadores a justificarem esta subida, também com várias recomendações positivas de bancos de investimento internacionais.

A Cimpor [CIMP] também atingiu um máximo do ano – nos 4,06 euros - na sessão de hoje, mas terminou a valer 4 euros, mesmo valor da véspera.

A Cimpor está a considerar potenciais aquisições, sobretudo nos mercados internacionais onde já opera, como África e América Latina, disse Manuel Faria Blanc, administrador da cimenteira nacional, citado pela Bloomberg.

Outras Notícias