Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

BCP volta a impulsionar bolsa nacional

A bolsa portuguesa encerrou em alta impulsionada pelos títulos do Banco Comercial Português e da Cimpor. O PSI-20 subiu 0,73% em linha com as restantes praças europeias. A Europa quebra assim um ciclo de cinco sessões consecutivas em queda.

Ana Luísa Marques anamarques@negocios.pt 28 de Junho de 2007 às 17:09
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A bolsa portuguesa encerrou em alta impulsionada pelos títulos do Banco Comercial Português e da Cimpor. O PSI-20 subiu 0,73% em linha com as restantes praças europeias. A Europa quebra assim um ciclo de cinco sessões consecutivas em queda.

O principal índice da bolsa portuguesa [psi20] negociou nos 13.363,07 pontos, com 17 títulos a subir, a dois descer e um inalterado. As principais praças europeias registaram hoje fortes ganhos, com algumas a valorizarem mesmo mais de 1%.

Os títulos do Banco Comercial Português [bcp] ganharam 2,24% para os 4,11 euros, com mais de 99 milhões de acções transaccionadas, depois de na sessão de ontem terem perdido mais de 5%. A subida de hoje é explicada pela tomada de posições de grandes accionistas, aguardando a convocação de uma nova assembleia geral (AG) da instituição, onde deverão ser votadas as propostas de alteração de estatutos.

Ainda no sector da banca, o Banco Espírito Santo [besnn] fechou inalterado nos 16,48 euros e o Banco BPI [bpin] ganhou 0,31% para os 6,52 euros.

A Sonaecom [snc] valorizou 3,36% para os 4,92 euros com a possibilidade da empresa anunciar ainda esta tarde a compra da Tele2 em Portugal. As acções da empresa liderada por Ângelo Paupério chegaram a valorizar mais de 4%.

A impulsionar a praça nacional esteve ainda a Cimpor [cimp], com um ganho de 4,17% para os 6,99 euros e a Portugal Telecom [ptc], que valorizou 0,59% para os 10,23 euros.

A Mota-Engil [egl] voltou a fechar em queda. Depois de ter perdido mais de 5% na sessão de ontem, dia de estreia em bolsa da sua participada Martifer, a construtora encerrou hoje a perder 4,4% para os 7,17 euros, tendo anulado já mais de metade dos ganhos conquistados durante a oferta pública de subscrição (OPS) da Martifer.

No segundo dia em bolsa, a Martifer [mar] caiu 0,48% para os 10,45 euros.Os títulos da empresa liderada por Carlos Martins mantiveram-se, no entanto, a cotar cerca de 30% acima do preço a que foram vendidos na OPS.

A pressionar o PSI-20 esteve também a Energias de Portugal. A eléctrica [edp] perdeu 0,96% para os 4,12 euros, com mais de 16 milhões de acções negociadas.

No sector da construção, a Semapa [sema] subiu 1,15% para os 13,16 euros e, fora do PSI-20, a Soares da Costa [sco] ganhou 0,82% para os 2,45 euros e a Teixeira Duarte [txde] avançou 1,03% para os 3,94 euros.

Outras Notícias