Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bernanke leva Wall Street a subir 1%

O S&P500 está a subir mais de 1% e a negociar no valor de fecho mais elevado de sempre, num dia em que as bolsas estão a beneficiar das declarações do presidente da Reserva Federal (Fed), Ben Bernanke, que indicou que a autoridade vai manter o programa de estímulos à economia.

Bloomberg
Sara Antunes saraantunes@negocios.pt 11 de Julho de 2013 às 14:36
  • Assine já 1€/1 mês
  • 3
  • ...

O Dow Jones sobe 0,92% para 15.431,90 pontos, o Nasdaq cresce 1,05% para 3.557,86 pontos e o S&P500 avança 1,1% para 1.670,17 pontos, o que significa que se o índice fechasse neste nível seria o valor mais elevado de sempre no fecho. Já intra-diário, o S&P500 precisa de subir mais para tocar nos 1.687,18 pontos atingidos em Maio.

 

O presidente da Fed discursou na quarta-feira à noite, afirmando que “uma política altamente acomodatícia para o futuro próximo é o que a economia dos EUA precisa.” Bernanke aponta assim para a manutenção dos estímulos económicos. Já as minutas da reunião de Junho da Fed, divulgadas horas antes das declarações do presidente, revelavam que a maioria dos responsáveis prefere ter sinais de crescimento de emprego antes de começar a retirar os estímulos da economia.

 

E esta quinta-feira foram divulgados os pedidos de subsídio de desemprego que aumentaram, inesperadamente, para o nível mais elevado dos últimos dois meses. Foram entregues mais 16 mil pedidos de subsídios de desemprego, num total de 360 mil, na semana passada, revelou o Departamento do Trabalho, citado pela Bloomberg. Os economistas consultados pela agência de informação americana previam uma queda média para os 340 mil.

 

O que significa que os dados relativos ao mercado de trabalho continuam a não dar indicações certas de melhorias, um dos factores considerados por muitos dos responsáveis da Fed como fundamentais para se começar a retirar estímulos económicos.

 

“A Fed está a enfatizar que a política vai permanecer acomodatícia no curto prazo”,  afirmou Tim Gibbens à Bloomberg, acrescentando que os responsáveis da Fed “estão a tentar gerir as expectativas do mercado depois de terem sido surpreendidos pela reacção” depois das declarações de Bernanke em Maio, a primeira que admitiu começar a reduzir o programa de compra de dívida.

 

Um dos sectores que mais sobe nas bolsas americanas é a banca, com o JPMorgan e o Wells Fargo a subirem mais de 1%. As mineiras também estão a subir, com a Barrick Gold, a Freeport-McMoran e a Newmont Mining a subirem.

Ver comentários
Saber mais Wall Street Dow Jones Nasdaq S&P500 bolsas EUA
Mais lidas
Outras Notícias