Bolsa BES afunda quase 7% e ESFG tomba mais de 9%

BES afunda quase 7% e ESFG tomba mais de 9%

As acções do Banco Espírito Santo e do Espírito Financial Group estão a negociar em terreno negativo. Esta manhã, o BES já perdeu 6,73% e o Espírito Santo Financial Group já recuou 9,06%.
BES afunda quase 7% e ESFG tomba mais de 9%
Miguel Baltazar/Negócios

As acções do Banco Espírito Santo (BES) e do Espírito Santo Financial Group estão a negociar no vermelho. Os títulos do banco ainda liderado por Ricardo Salgado já recuaram esta manhã 6,73% para 66,5 cêntimos e, por esta altura, seguem a perder 6,45% para 66,7 cêntimos por acção. Já trocaram de mãos mais de 35 milhões de títulos quando a média dos últimos seis meses é superior a 27 milhões de acções.

 

Com base nesta cotação, a capitalização bolsista do BES ronda os 3,7 mil milhões de euros. E desde o início do ano, o banco já perde 28,76%.

 

As acções prolongam assim a desvalorização registada ontem, dia marcado por uma forte volatilidade. As acções subiram um máximo de 9,84% no primeiro dia de negociação após serem confirmados os nomes de Vítor Bento e João Moreira Rato para presidente-executivo e administrador financeiro, respectivamente, do banco mas fecharam a perder 5,19%.

 

Por sua vez, o Espírito Santo Financial Group (ESFG), a "holding" que detém 25,1% do BES, já desvalorizou 9,06% para 1,455 euros, estando agora a cair 8,12% para 1,47 euros, numa altura em que já trocaram de mãos mais de 110 mil acções e a média dos últimos seis meses é de 199 mil títulos.

 

A capitalização bolsista desta "holding" é de 301 milhões de euros e desde o início de 2014 já perde 70,03%.

 

No passado sábado, a ESFG confirmou que Vítor Bento e João Moreira Rato foram escolhidos para substituir Ricardo Salgado e Amílcar Morais Pires no Banco Espírito Santo.

 

Os dois nomes foram bem-recebidos pelo Crédit Agricole, segundo maior accionista do banco, e pelo Banco de Portugal. Para a instituição liderada por Carlos Costa, Vítor Bento e Moreira Rato dão garantias de independência e gestão sã e prudente.

 

O Negócios avança esta terça-feira que além dos seis membros que transitam da equipa de Ricardo Salgado, o novo CEO deverá levar pelo menos mais um reforço para a gestão executiva.

 

Vítor Bento, Moreira Rato e Paulo Mota Pinto, "chairman" do banco, serão cooptados para a administração do banco a 28 de Julho, dias antes da assembleia-geral. O novo líder executivo do banco só pretende assumir funções após a apresentação das contas do primeiro semestre, prevista para 25 de Julho.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI