Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

BES e BPI pressionam PSI-20 para queda de 0,42% (act.)

A bolsa nacional foi hoje pressionada pelas acções do sector bancário, com o BPI a perder mais de 2%, após destacar os dividendos, e o BES a deslizar 1,54%, no primeiro dia de negociação dos direitos do aumento de capital em bolsa. Pela primeira vez desde

Pedro Carvalho pc@mediafin.pt 03 de Maio de 2006 às 16:42
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A bolsa nacional foi hoje pressionada pelas acções do sector bancário, com o BPI a perder mais de 2%, após destacar os dividendos, e o BES a deslizar 1,54%, no primeiro dia de negociação dos direitos do aumento de capital em bolsa. Pela primeira vez desde 15 de Março, o índice PSI-20 chegou a cotar abaixo dos 10.000 pontos.

A bolsa nacional, em sintonia com as restantes praças financeiras na Europa, terminou o dia em queda de 0,42% para os 10.011,99 pontos.

Esta foi a primeira vez desde 15 de Março que o índice PSI-20 [PSI20] negociou abaixo da barreira psicológica dos 10.000 pontos.

O sector da banca foi determinante para o desfecho negativo da sessão, com o Banco BPI [BPIN] a ser o mais penalizado, com uma queda de 2,01% para os 5,84 euros.

Quem comprou acções do BPI na sessão de hoje, já não vai receber o dividendo de 12 cêntimos que o banco vai começar a pagar a partir de segunda-feira.

Apesar da correcção de hoje, as acções continuam a cotar acima dos 5,70 euros, valor da contrapartida da oferta pública de aquisição (OPA) lançada pelo Banco Comercial Português (BCP) [BCP].

O banco liderado por Paulo Teixeira Pinto, com mais de 26 milhões de acções negociadas, fechou nos 2,40 euros, sem variação no preço.

O Banco Espírito Santo (BES) [BESNN] deslizou 1,54% para os 11,52 euros, no dia em que os direitos de subscrição e de incorporação do aumento de capital da instituição começaram a ser negociados na Euronext Lisbon.

Ainda na banca, mas fora do PSI-20, as acções do Banif [BANIN] valorizaram 4,11% para um novo máximo histórico nos 27,59 euros e com este valor, o banco liderado por Horácio Roque já vale mais de mil milhões de euros.

A Energias de Portugal (EDP) [EDP] foi a acção mais procurada da bolsa, com mais de 33,58 milhões de títulos movimentados, mas não evitou uma queda de 0,64% para os 3,11 euros.

Nas subidas e a evitar uma queda mais acentuada do índice, a Cimpor [CIMP] voltou a destacar-se com uma nova subida de 1,42% para os 5,73 euros.

A PT Multimédia [PTM] registou a valorização mais expressiva, de 1,76% para os 9,82 euros. A Lisbon Brokers aumentou hoje a recomendação para a dona da TV Cabo de «manter» para «comprar», sugerindo um preço-alvo de 11,00 euros.

Para a «casa-mãe», o banco de investimento está a contar com uma quebra nos lucros trimestrais de 11,1% para os 155 milhões de euros. A Portugal Telecom [PTC], que apresenta as contas a 16 de Maio, terminou o dia em queda de 0,3% para os 10,02 euros.

A Jerónimo Martins [JMAR], ainda antes da abertura da bolsa, veio anunciar que registou um resultado líquido de 17,3 milhões de euros no primeiro trimestre deste ano, um valor que se situa 3% acima do verificado no período homólogo.

As acções da distribuidora liderada por Luís Palha perderam 0,98% para os 14,15 euros.

Mais lidas
Outras Notícias