Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

BES em ex-dividendo e Galp deprimem bolsa na abertura

A praça de Lisboa iniciou a sessão em queda, em sintonia com as pares europeias que já iniciaram a sessão. O Banco Espírito Santo (BES), que transacciona hojeem ex-dividendo, e a Galp Energia são os títulos que mais contribuem para este desempenho, enquanto o Banco Comercial Português (BCP) e a Jerónimo Martins impedem uma desvalorização mais acentuada.

Raquel Godinho rgodinho@negocios.pt 13 de Abril de 2010 às 08:14
  • Partilhar artigo
  • 2
  • ...
A praça de Lisboa iniciou a sessão em queda, em sintonia com as pares europeias que já iniciaram a sessão. O Banco Espírito Santo (BES), que transacciona hojeem ex-dividendo, e a Galp Energia são os títulos que mais contribuem para este desempenho, enquanto o Banco Comercial Português (BCP) e a Jerónimo Martins impedem uma desvalorização mais acentuada.

O PSI-20 cai 0,27% para os 8.276,99 pontos, com sete cotadas em alta, 12 em queda e uma inalterada. Na Europa, os principais índices que já começaram a transaccionar seguem também em queda, mantendo o desempenho dos mercados asiáticos. A penalizar o sentimento dos investidores estão os resultados da Alcoa.

A gigante norte-americana deu ontem o “pontapé de saída” na época de resultados do primeiro trimestre deste ano e os números divulgados ficaram abaixo das previsões dos analistas.

Por cá, o BES é o título que mais penaliza o mercado nacional ao depreciar 2,52% para os 4,059 euros, no dia em que começa a negociar sem direito ao dividendo de 0,14 euros que vai pagar aos seus accionistas.

Também a Galp Energia se destaca pela negativa ao desvalorizar 0,52% para os 13,475 euros, a corrigir dos ganhos acumulados nas últimas sessões, num dia em que os preços do petróleo seguem em queda nos mercados internacionais.

Nota negativa ainda para a Energias de Portugal (EDP) que cede 0,23% para os 3,00 euros.

Do lado dos ganhos, o BCP e a Jerónimo Martins travam uma descida mais pronunciada do mercado nacional ao avançarem, respectivamente, 0,36% para os 0,845 euros e 0,40% para os 7,70 euros.

Veja também:

As cotações de todas as acções da Bolsa portuguesa

O resumo do dia do índice PSI-20

As maiores subidas e maiores descidas do PSI-20

Os preços-alvo para as cotadas portuguesas

As estatísticas das acções portuguesas

A análise técnica de todas as cotadas portuguesas

A evolução de todos os fundos comercializados em Portugal



Ver comentários
Outras Notícias