Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bolsa de Lisboa escorrega de máximos de março com EDP a pressionar

O índice PSI-20 terminou a sessão em queda, apesar de ter registado uma abertura em alta. Novo impasse nos estímulos dos Estados Unidos trouxeram bolsas europeias para o "vermelho".

A bolsa portuguesa destaca-se com uma escalada de 20% em menos de mês e meio.
Miguel Baltazar
Gonçalo Almeida goncaloalmeida@negocios.pt 30 de Dezembro de 2020 às 16:43
  • Assine já 1€/1 mês
  • 18
  • ...
O índice PSI-20 interrompeu um ciclo de cinco sessões consecutivas a valorizar com uma queda de 0,20% registada nesta quarta-feira para os 4.921,78 pontos, acompanhando o ritmo das congéneres europeias, depois de um novo impasse nas negociações dos estímulos orçamentais dos Estados Unidos.

O dia começou ligeiramente positivo para a maioria das bolsas europeias, mas a situação foi-se invertendo no decorrer da sessão. O bloqueio de Mitch McConnell, líder da maioria no Senado, à alteração do valor dos cheques a serem entregues aos norte-americanos com rendimentos inferiores aos 75 mil dólares por ano, caiu mal junto dos investidores. 

Na segunda-feira a Câmara dos Representantes aprovou de novo o pacote de estímulos e de financiamento federal, desta vez acatando a recomendação de Donald Trump de "engordar" os cheques que serão entregues de 600 dólares para os 2.000 dólares.  

Por cá, a EDP registou uma queda de 1,07% para os 5,200 euros por ação, enquanto que a EDP Renováveis fechou estável nos 23 euros. 

Em sentido contrário, o BCP avançou 1,79% para os 12,51 cêntimos por ação e a Galp subiu 0,02% para os 8,762 euros por ação.

Ver comentários
Saber mais Lisboa Estados Unidos EDP Renováveis economia negócios e finanças mercado e câmbios macroeconomia
Outras Notícias