Bolsa Bolsa nacional de volta aos ganhos. BCP soma perto de 2%

Bolsa nacional de volta aos ganhos. BCP soma perto de 2%

A tendência na Europa inverteu esta quarta-feira, e a bolsa portuguesa não foi excepção. Em Lisboa a maioria das cotadas sobe e entre os "pesos pesados" destaca-se o BCP, com uma valorização de 1,57% no arranque.
A carregar o vídeo ...
Ana Batalha Oliveira 20 de junho de 2018 às 08:33

A bolsa nacional abriu com dez cotadas a subir, cinco descer e três inalteradas. O índice está a subir 0,36% para os 5564,40 pontos.

O principal índice nacional estará contudo em sintonia com a Europa, onde o sentimento positivo é impulsionado pelas declarações do presidente do banco central chinês. Este garantiu em entrevista que usará "todos os instrumentos" para suportar a economia, acalmando os mercados numa altura em que a guerra comercial entre China e EUA preocupa. O Stoxx 600 soma 0,63% para os 385,61 pontos.

Em Lisboa, o BCP, um dos títulos mais permeáveis ao cenário europeu, puxa pela bolsa nacional, com uma subida de 1,57% para os 27,24 cêntimos no arranque.

A Jerónimo Martins é outro dos "pesos pesados" a sustentar o sinal verde. A retalhista avança 0,55% para os 12,845 euros, aliviando dos mínimos de mais de dois anos que atingiu na última sessão. 

Esta terça-feira a cotada terminou o dia a recuar 2,26% para 12,775 euros, o valor mais baixo desde Fevereiro de 2016 na quarta sessão seguida e de quedas. Desde o início deste ano, a Jerónimo Martins já desvalorizou mais de 20% em bolsa.

A pesar negativamente está o sector do papel, com as três cotadas a abrir no vermelho. Navigator mostra a maior queda, de 0,75% para os 5,27 euros, seguida da Semapa, que desce 0,66% para os 22,65 euros e finalmente a Altri, que cai 0,60 para os 8,30 euros. As perdas destas cotadas são só superadas pelas da Corticeira Amorim, que desce 1,91% para os 11,28 euros.

 

 

 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI