Bolsa Bolsa nacional valoriza pela quarta sessão apoiada na Jerónimo Martins

Bolsa nacional valoriza pela quarta sessão apoiada na Jerónimo Martins

Na estreia de três cotadas, a praça lisboeta manteve a toada de ganhos e fechou em alta pelo quarto dia consecutivo ao valorizar perto de 0,5%. Jerónimo Martins e EDP Renováveis impulsionaram.
A carregar o vídeo ...
David Santiago 21 de março de 2016 às 16:46

O PSI-20 encerrou a sessão bolsista desta segunda-feira, 21 de Março, a ganhar 0,33% para 5.189,63 pontos, com nove cotadas a negociar em alta e nove em queda, no dia em que o principal índice da bolsa lisboeta voltou a ser composto por 18 cotadas. A praça lisboeta acumulou assim a quarta sessão seguida a negociar em terreno positivo num dia em que o PSI-20 contrariou a tendência predominante nas restantes bolsas europeias.

 

Isto numa sessão em que três empresas se estrearam no PSI-20: Corticeira Amorim, Sonae Capital e o fundo Montepio. Apesar da estreia, as três fecharam em queda.

 

A contribuir para a performance da bolsa nacional esteve a Jerónimo Martins que apreciou 2,10% para 14,085 euros, no dia em que o JP Morgan colocou a retalhista portuguesa na lista das suas 10 preferidas nas regiões da Europa Central e de Leste, Médio Oriente e África (CEEMEA). Ainda neste sector, a Sonae fechou a ganhar 0,29% para 1,038 euros.

 

Nota também para a prestação da EDP Renováveis que avançou 2,09% para 6,738 euros, acompanhada pela EDP que subiu 1% para 3,12 euros. Ainda no sector energético, a Galp Energia perdeu 1,40% para 11,25 euros.

 

Sentimento também misto foi o registado pelo sector financeiro. Enquanto o BPI valorizou 2,87% para 1,325 euros, numa sessão em que tocou nos 1,342 euros, o valor mais alto desde Junho de 2015, o BCP recuou 0,89% para 0,0444 euros, isto numa sessão marcada pela forte volatilidade dos títulos do banco liderado por Nuno Amado.

 

Durante a manhã, o BCP chegou mesmo a somar 4,88% beneficiando das notícias relativas à possibilidade de a empresária angolana Isabel dos Santos entrar directamente no capital do banco. Numa altura em que a filha do presidente de Angola está a preparar a saída do capital do BPI, vendendo a posição detida no BPI aos espanhóis do CaixaBank, o Expresso adianta que Isabel dos Santos pretende continuar presente no sector financeiro português. 

A penalizar o BCP esteve o alerta lançado pela Moody's sobre os custos decorrentes da conversão dos créditos na Polónia, com a agência de rating a considerar que a filial polaca do banco português é um dos mais "vulneráveis" aos efeitos negativos que possam advir da conversão de créditos de francos suíços para zlotys.

Também a travar uma subida mais pronunciada deste índice bolsista esteve a Mota-Engil que cedeu 3,92% para 1,861 euros.

 

Por fim, nota negativa para as três estreantes no PSI-20. A Corticeira Amorim caiu 2,56% para 6,807 euros numa sessão em que chegou a negociar em terreno positivo, o que permitiu a esta cotada estabelecer um novo máximo histórico de 7,378 euros.

 

Já a Sonae Capital recuou 1,29% para 0,613 euros e o fundo Montepio desvalorizou 4,58% para 0,625 unidades de participação.


(Notícia actualizada às 16:53)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI