Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bolsa nacional em queda numa Europa sem tendência definida

A bolsa de Lisboa continua em terreno negativo, estando a aprofundar a desvalorização, numa altura em que não se verifica uma tendência definida entre as restantes praças do Velho Continente.

Bloomberg
Ana Laranjeiro alaranjeiro@negocios.pt 27 de Dezembro de 2017 às 11:19
  • Partilhar artigo
  • 12
  • ...

A bolsa de Lisboa mantém a tendência negativa do arranque da sessão. O PSI-20 desce 0,39% para 5.362,30 pontos, com 14 cotadas em queda, três em alta e uma inalterada. Apesar desta desvalorização, o principal índice da praça de Lisboa acumula um ganho de 14,599% desde o início do ano, uma das valorizações mais fortes entre as congéneres europeias.

Esta quarta-feira, 27 de Dezembro, entre as restantes praças europeias não se verifica uma tendência definida. O Stoxx600, índice de referência na Europa, desce 0,07%. Esta é a primeira sessão bolsista na Europa depois do Natal. Esta semana vai ser mais curta nos mercados bolsistas e é, geralmente, marcada por uma liquidez mais fraca, uma vez que muitos investidores estão afastados dos mercados devido às festividades da quadra.

Surgiram recentemente notícias que a Apple pretende rever em baixa as suas projecções para as vendas do iPhone X no primeiro trimestre de 2018, para 30 milhões de unidades. As acções da Apple recuaram ontem e os investidores podem estar a digerir ainda esta notícia. Em Frankfurt, os títulos da empresa lidera por Tim Cook descem por esta altura 2,84% para 143,70 euros. No mercado norte-americano, os títulos terminaram a recuar 2,54% para 170,57 dólares.

Em Lisboa, no PSI-20, destaque para as acções da Corticeira Amorim, Ibersol e Altri – que são as que registam as maiores quedas. A Corticeira Amorim desce 2,67% para 10,56 euros.

A Ibersol recua 1,54% para 11,80 euros.

No sector da pasta e do papel, a Altri recua 1,45% para 5,216 euros. Entre as outras cotadas a tendência é idêntica: a Semapa desce 1,03% para 17,705 euros e a Navigator perde 0,53% para 4,307 euros. Este comportamento das empresas da pasta e do papel ocorre numa altura em que o euro ganha terreno contra o dólar (+0,26% para 1,889 dólares) – divisa em que são negociadas sobretudo as encomendas deste sector.

O BCP desce 0,37% para 26,9 cêntimos.

No sector da energia, a EDP desce 0,31% para 2,86 euros e a EDP Renováveis cede 0,15% para 6,69 euros. A REN desliza 0,20% para 2,444 euros. A Galp segue inalterada nos 15,66 euros numa altura em que os preços do petróleo estão em queda nos mercados internacionais. O Brent do Mar do Norte, referência para Portugal desce 1,06% para 66,31 dólares por barril.

No retalho, a Jerónimo Martins perde 0,72% para 15,925 euros e a Sonae ganha 0,18% para 1,14 euros.

A Nos desce 0,70% para 5,414 euros.

A travar uma descida mais pronunciada do PSI-20 estão as acções da Pharol (+0,76% para 26,4 cêntimos) e dos CTT (+1,44% para 3,591 euros). Esta manhã, um bloco de 863.513 acções dos CTT foi transaccionado a um preço de 3,53 euros, o que significa que, numa só operação, trocou de mãos o equivalente a 0,7% do ‘free float’.

Ver comentários
Saber mais bolsa PSI-20 BCP Jerónimo Martins Navigator Galp EDP Pharol
Outras Notícias