Bolsa Bolsa nacional no vermelho com Jerónimo Martins, Galp e EDP a pressionar

Bolsa nacional no vermelho com Jerónimo Martins, Galp e EDP a pressionar

Num dia em que as bolsas europeias abrem sem uma tendência definida, Lisboa resvala para o terreno negativo. Jerónimo Martins, Galp e EDP puxam o PSI-20 para o vermelho.
A carregar o vídeo ...
Ana Batalha Oliveira 22 de agosto de 2018 às 08:19

A bolsa nacional abriu no vermelho, com sete cotadas a subir, sete a descer e quatro inalteradas. Na Europa a tendência é mista enquanto se esperam várias novidades dos EUA. 

Washington e Pequim reúnem-se para discutir as tarifas comerciais e a expectativa dos investidores é que as reuniões acalmem a tensão entre os dois países. Ainda esta quarta-feira, vão ser divulgadas as minutas da última reunião da Fed, que poderão dar pistas sobre se em Setembro haverá o terceiro aumento de juros nos EUA. 

Em Lisboa, Jerónimo Martins, Galp e EDP pressionam o índice nacional. A retalhista cai 0,38% para os 13,17 euros, a Galp cede 0,20% para os 17,42 euros e a EDP quebra 0,18% para os 3,38 euros. O sector do papel divide-se mas a maioria das cotadas resvala para o vermelho, com a Semapa a liderar as perdas - cai 0,43% para os 18,44 euros - e a Navigator a deslizar 0,36% para os 4,42 euros.

A Sonae SGPS abre inalterada no 98,8 cêntimos, no dia em que vai divulgar os números dos primeiros seis meses do ano, depois de um primeiro trimestre que rendeu 20 milhões de euros. Além disso, há ainda alguma expectativa de que seja dada mais informação sobre a Sonae MC, a empresa que detém os activos de retalho e que será colocada em bolsa.

A travar maiores perdas está o banco BCP, que soma 0,20% para os 25,25 cêntimos. Altri é a "sobrevivente" do sector do papel que escapa ao terreno negativo e avança 0,73% para o 8,29 euros, logo atrás da Sonae Capital, que soma 0,80% para os 88 cêntimos e da Corticeira Amorim, a cotada que mais sobe, com uma valorização de 1,11% para os 10,90 euros. 








pub