Bolsa Bolsa nacional no vermelho com Sonae a perder quase 4%

Bolsa nacional no vermelho com Sonae a perder quase 4%

Pelo segundo dia seguido o PSI-20 transaccionou em terreno negativo, penalizado essencialmente pelas quedas registadas por cotadas como a Sonae, o BCP e a Mota-Engil. Praça lisboeta negociou em contraciclo relativamente às principais bolsas europeias. EDP Renováveis em máximos de quase um mês.
Bolsa nacional no vermelho com Sonae a perder quase 4%
Miguel Baltazar/Negócios
David Santiago 21 de setembro de 2018 às 16:43
O PSI-20 fechou a sessão desta sexta-feira a recuar 0,24% para 5.345,85 pontos, com 11 cotadas a negociar em queda e as restantes sete em alta, contrariando assim a tendência que predominou nas principais praças europeias. 

Na Europa voltou a fazer-se sentir a ideia de que afinal os efeitos da disputa comercial EUA-China poderá ser mais contida do que os mercados chegaram a temer, uma convicção possibilitada pelo facto de Pequim ter retaliado contra o mais recente agravar da tarifa aduaneira aplicada por Washington à importação de bens chineses numa dimensão inferior ao esperado. O índice de referência europeu Stoxx600, sobretudo apoiado pelo sector das matérias-primas, acabou por tocar em máximos de 30 de Agosto na sessão. 

No plano nacional, a Sonae merece o principal destaque pela negativa, já que a retalhista terminou a semana a perder 3,80% para 0,899 euros. Ainda no sector do retalho, a Jerónimo Martins deslizou 0,43% para 12,875 euros. 

Também a pressionar de forma determinante a bolsa lisboeta esteve o BCP, que recuou 1,06% para 0,251, isto apesar de durante a manhã ter negociado no valor mais alto em mais de um mês, e a Mota-Engil, que resvalou 3,20% para 2,12 euros. 

A travar uma desvalorização do PSI-20 esteve a EDP Renováveis, com a empresa liderada por Manso Neto a somar 1,69% para 8,72 euros por acção, cotação que representa um máximo de praticamente um mês (23 de Agosto). Esta subida acontece no dia seguinte à notícia de que a empresa vai entrar no mercado brasileiro de energia solar através da EDP Renováveis Brasil. 

As outras cotadas nacionais que operam no sector energético, com a Galp Energia a avançar 0,46% para 16,425 euros, a EDP a crescer ligeiros 0,03% para 3,224 euros e a REN a apreciar ténues 0,08% para 2,422 euros.

Sentimentos distintos para as empresas ligadas às telecomunicações, já que a Pharol perdeu 4,03% para 0,1808 euros e a Nos ganhou 1,88% para 5,135 euros. 

Em sintonia estiveram as papeleiras, uma vez que Semapa (-2,17% para 17,10 euros), Navigator (-1,33% para 4,318 euros) e Altri (-0,73% para 8,16 euros) coincidiram ao fechar no vermelho.

Fora do PSI-20, nota para a Luz Saúde que valorizou 6,67% para 5,60 euros depois de ontem a cotada ter reportado à CMVM lucros de 9,4 milhões de euros no primeiro semestre, um aumento de 7,7% face ao período homólogo.

(Notícia actualizada às 16:49)



pub

Marketing Automation certified by E-GOI