Bolsa Bolsa nacional sobe pela quarta sessão. Mota-Engil e Corticeira destacam-se

Bolsa nacional sobe pela quarta sessão. Mota-Engil e Corticeira destacam-se

A bolsa nacional fechou com uma subida muito ligeira, a beneficiar do ganho superior a 3,5% da Corticeira Amorim e de 1% da Mota-Engil.
Bolsa nacional sobe pela quarta sessão. Mota-Engil e Corticeira destacam-se
Pedro Catarino/CM
Sara Antunes 05 de março de 2019 às 16:47
A bolsa nacional terminou o dia a subir, completando quatro sessões consecutivas de ganhos, o que já não acontecia desde meados de janeiro. Ainda assim, a subida foi muito ligeira, com o PSI-20 a apreciar 0,01% para 5.276,72 pontos, com sete cotadas a subir, 10 a descer e uma inalterada. 

Entre as congéneres europeias, o dia foi praticamente todo de perdas, tendo-se registado uma inversão da tendência no final da negociação. O Stoxx600 soma 0,25% para 376,03 pontos.  

A minar a confiança dos investidores estiveram os dados económicos da China, depois de Pequim ter revisto em baixa as suas previsões de crescimento da economia para um intervalo entre 6% e 6,5%. A confirmar-se o cenário, este será o ritmo de crescimento mais baixo em quase três décadas, e inferior ao crescimento de 6,6% registado em 2018, que já foi o mais lento desde 1990.

 

A negociação continua também condicionada pelas conversações comerciais. Depois de no fim de semana ter sido noticiado que China e EUA estavam próximos de fechar um acordo, não houve mais informação. E os investidores estão receosos que haja fumo sem fogo, o que os fez assumir uma postura de maior cautela.

Na bolsa nacional, a contribuir para a subida esteve a Galp Energia, a somar 0,37% para 14,78 euros, bem como a Navigator, que cresceu 0,54% para 4,432 euros. 

A travar a subida esteve o BCP, ao perder 0,45% para 0,243 euros, bem como a EDP, que cedeu 0,15% para 3,222 euros, num dia marcado por oscilações ligeiras entre as cotadas com mais peso no principal índice.

A Corticeira Amorim destacou-se nos ganhos, ao subir 3,69% para 10,68 euros, tendo atingido máximos de outubro. A empresa revelou há uma semana que os seus lucros cresceram 6% para 77,4 milhões de euros e que vai voltar a pagar 18,5 cêntimos por ação aos accionistas, em forma de dividendo. Desde que apresentou os seus resultados de 2018 que a Corticeira Amorim está a subir em bolsa. Nestas seis sessões, a empresa liderada por António Rios Amorim acumula um ganho de quase 14%.

Destaque ainda para a Teixeira Duarte, que além de subir mais de 6,5%, para 0,162 euros, registou um volume acima da média, tendo trocado de mãos mais de 2,6 milhões de títulos, quando a média diária dos últimos seis meses é pouco superior a 431 mil. 




Marketing Automation certified by E-GOI