Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bolsa acentua subida da abertura suportada pelos ganhos da energia

A praça portuguesa acentuou a tendência de subida da abertura, a avançar mais de 1,5%, num dia de fortes ganhos entre as bolsas do Velho Continente, depois de ontem o índice americano S&P 500 ter fechado a valorizar 2,6%. A impulsionar está o sector energético.

Patrícia Abreu pabreu@negocios.pt 03 de Junho de 2010 às 10:43
  • Assine já 1€/1 mês
  • 5
  • ...
A praça portuguesa acentuou a tendência de subida da abertura, a avançar mais de 1,5%, num dia de fortes ganhos entre as bolsas do Velho Continente, depois de ontem o índice americano S&P 500 ter fechado a valorizar 2,6%. A impulsionar está o sector energético.

O índice PSI-20 está a valorizar 1,58%, para os 7.166,14 pontos, num dia em que todas as cotadas negoceiam em terreno positivo e apenas três títulos transaccionam com subidas inferiores a 1%.

Na Europa, as bolsas negoceiam com ganhos na casa dos 2%, depois de ontem os EUA terem encerrado a sessão com valorizações acentuadas e de hoje as praças asiáticas terem terminado com a maior subida em seis meses, suportados pela expectativa que a economia dos EUA esteja a fortalecer.

Na praça portuguesa, o destaque vai para os títulos do sector energético. A Galp Energia é a cotada que mais impulsiona o índice, ao avançar 2,36% para os 12,15 euros, enquanto a EDP sobe 1,91% para os 2,565 euros e a EDP Renováveis aprecia 2,17% para os 4,802 euros.

A impulsionar está ainda o sector da banca, com o BES a valorizar 2,31% para os 3,195 euros e o BCP a ganhar 1,44% para os 0,636 euros. Já o BPI sobe 1,31% para os 1,548 euros.

Destaque para a Sonaecom, que está a disparar hoje 7,68% para os 1,486 euros, depois do UBS ter dito que a consolidação na empresa faz sentido. Num “research” hoje divulgado, o banco de investimento adianta que “faz todo o sentido” a Sonaecom integrar um movimento de consolidação.

Se a PT alienar a Vivo à Telefónica, ficará com uma forte posição em “cash” e um negócio em queda em Portugal, pelo que um movimento de consolidação doméstico “pode bem ser uma fonte de criação de valor”, acrescentou o UBS. Ontem, as acções da dona da Optimus fecharam a subir mais de 8%, com a especulação de um movimento de consolidação.

Ainda no sector das telecomunicações, a Portugal Telecom está hoje a moderar os ganhos, ao valorizar apenas 0,06% para os 8,595 euros, depois dos fortes ganhos das últimas sessões. A empresa liderada por Zeinal Bava foi impulsionada pela revisão em alta da oferta da Telefónica pela parte da empresa portuguesa na brasileira Vivo, que oferece que agora 6,5 mil milhões de euros pela posição da PT.

A beneficiar com o sentimento positivo no mercado de telecomunicações nacional está ainda a Zon Multimédia, que ganha 3,22% para os 3,272 euros.

Fora do PSI-20, destaque para a Soares da Costa, que está a escalar 7,59% para os 0,85 euros, suportada pela expectativa de uma recuperação sustentada nos EUA, onde controla a Prince.

Ver comentários
Outras Notícias