Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bolsa acompanha sentimento negativo europeu e cai mais de 1%

A bolsa nacional acentuou a tendência negativa com que iniciou a sessão e segue a esta altura a desvalorizar 1,21%. O facto da Portugal Telecom, que já esteve a disparar mais de 3%, estár agora a subir apenas cerca de 0,50% contribui para uma maior queda do PSI-20.

Ana Filipa Rego arego@negocios.pt 01 de Julho de 2010 às 10:25
  • Partilhar artigo
  • ...
A bolsa nacional acentuou a tendência negativa com que iniciou a sessão e segue a esta altura a desvalorizar 1,21%. O facto da Portugal Telecom, que já esteve a disparar mais de 3%, estás agora a subir apenas cerca de 0,50% contribui para uma maior queda do PSI-20.

O principal índice da bolsa nacional negoceia nos 6.980,12 pontos com 17 acções em queda e três a subir. As bolsas europeias estão a desvalorizar mais de 1%, penalizadas pelo facto de ter sido divulgado um abrandamento na actividade industrial chinesa e da Moodys ter ameçado cortar o ‘rating’ de Espanha.

Por cá, o PSI-20 estava a cair menos do que os congéneres europeus ajudado pela forte subida da Portugal Telecom. A operadora esteve em forte alta na bolsa, com uma subida de mais de 3%, uma vez que os investidores ainda acreditam na concretização da venda da Vivo, uma vez que a Telefónica alargou o prazo da oferta até 16 de Julho.

E mantém-se em terreno positivo só que agora com uma valorização inferior de 0,62% para os 8,231 euros. O sector das telecomunicações é, de resto, o único a registar subidas. A Zon avança 0,88% para os 3,21 euros enquanto a Sonaecom avança 0,72% para os 1,391 euros, embora a empresa presidida por Ângelo Paupério esteja a registar uma forte volatilidade.

A pressionar o PSI-20 está essencialmente o Banco Comercial Português com uma queda de 3,06% para os 0,601 euros mas com forte volume, já que a esta altura já conta com 13,19 milhões de títulos transaccionados. A restante banca acompanha com Banco Espírito Santo e Banco BPI a perderem 1,26% para os 3,209 euros e 0,91% para os 1,517 euros, respectivamente.

Já a Galp Energia deprecia 1,46% para os 12,12 euros num dia em que o petróleo volta a negociar em queda. A matéria-prima regista aliás perdas pela quarta sessão consecutiva.

No sector energético, a Energias de Portugal desliza 1,02% para os 2,415 euros e a EDP Renováveis cai 1,86% para os 4,742 euros.


Veja também:

As cotações de todas as acções da Bolsa portuguesa

O resumo do dia do índice PSI-20

As
maiores subidas e maiores descidas do PSI-20

Os preços-alvo para as cotadas portuguesas

As estatísticas das acções portuguesas

A análise técnica de todas as cotadas portuguesas

A evolução de todos os fundos comercializados em Portugal




Ver comentários
Outras Notícias