Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bolsa fecha a cair pelo terceiro dia consecutivo (act)

A bolsa nacional fechou em queda pela terceira sessão consecutiva, pressionada pelas desvalorizações da Portugal Telecom e da EDP. Num dia em que as acções da Sonae SGPS e da Portucel caíram mais de 3%, o PSI-20 deslizou 0,6%, com a Galp Energia a evitar

Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 20 de Dezembro de 2007 às 16:51
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A bolsa nacional fechou em queda pela terceira sessão consecutiva, pressionada pelas desvalorizações da Portugal Telecom e da EDP. Num dia em que as acções da Sonae SGPS e da Portucel caíram mais de 3%, o PSI-20 deslizou 0,6%, com a Galp Energia a evitar quedas maiores quedas.

O PSI-20 [psi20] encerrou o dia nos 12.963,79 pontos, com seis acções em alta, 13 em queda e uma inalterada. Na Europa o dia foi positivo, embora os índices tenham fechado o dia com ganhos mais contidos do que o registado a meio da sessão. Wall Street também inicou a sessão em forte alta e segue nesta altura a negociar com um sentimento misto: Dow Jones em alta e Nasdaq a cair.

A Energias de Portugal [edp] foi o título que mais pressionou o índice, depois de ontem ter anunciado a aquisição de uma empresa de energias renováveis na Polónia, que poderá implicar um investimento de até 1,2 mil milhões de euros nos próximos anos.

Os analistas aplaudiram o negócio, mas as acções fecharam o dia a cair 0,98% para os 4,47 euros.

O outro peso pesado da praça portuguesa, a Portugal Telecom [ptc], também penalizou a sessão, com uma queda de 0,98% para os 9,09 euros. A sua participada brasileira Vivo garantiu licenças de terceira geração móvel para todo o território do Brasil, tendo gasto um total de 1,2 mil milhões de reais – 464 milhões de euros.

A banca voltou a ter um dia negativo, com o Banco Espírito Santo [besnn] a ceder 0,97% para 15,25 euros e o BPI a cair 0,19% para 5,37 euros. O Banco Comercial Português [bcp] desceu 0,67% até aos 2,95 euros, num dia em que a crise que atravessa o banco voltou a ser notícia. O Presidente da República está preocupado com este processo e o Procurador Geral da República enviou já as denúncias de Berardo para o DIAP investigar.

Nem a notícia de que o banco encaixou cerca de 444,6 milhões de euros com a venda de participações no Sabadell e na Energias de Portugal foi suficiente para dar um novo alento aos títulos.

Ainda no lado das descidas destacou-se a Portucel [ptcl] que cedeu 3,80% para 2,28 euros. O Grupo Sonae também se destacou no lado das quedas, com a SGPS a ceder 3,06% para 1,90 euros. A Sonaecom [snc] caiu 2,19% para 3,57 euros e a Sonae Indústria [soni] depreciou 4,14% até ao 6,71 euros.

A impedir maiores quedas no índice voltaram a estar duas acções que se têm destacado pela positiva em 2008. A Galp Energia [galp] apreciou1,5% para os 16,87 euros  e a Jerónimo Martins [jmar] 0,57% para os 5,28 euros.

Outras Notícias