Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bolsa fecha em queda com energia a pressionar (act.)

PSI-20 encerrou em baixa, penalizado pela EDP, Jerónimo Martins e Galp Energia. No dia em que descontou o dividendo, a PT fechou a valer 8,873 euros.

Carla Pedro cpedro@negocios.pt 23 de Dezembro de 2010 às 16:56
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
A praça lisboeta fechou em terreno negativo, a acompanhar a tendência da generalidade do resto da Europa, pressionada pela EDP, JM e Galp Energia.

Das restantes grandes congéneres do Velho Continente, só as bolsas de Amesterdão e de Londres é que escapam às quedas, num dia em que a tendência geral foi bastante incerta e a revelar alguma volatilidade depois de três dias de ganhos.

Por cá, o PSI-20 fechou a ceder 0,23%, para 7.854,84 pontos, com 12 cotadas em baixa e 8 em alta, numa sessão em que mudaram de mãos 21,9 milhões de acções.

A sessão de hoje foi marcada pela entrada da Portugal Telecom em “ex-dividendo”. As acções da operadora liderada por Zeinal Bava deixaram hoje de dar direito ao dividendo extraordinário de um euro por acção relativo à venda da Vivo à Telefónica e terminaram a valer 8,873 euros, 1,24% acima do valor ajustado ao dividendo.

Os restantes títulos das telecomunicações fecharam no vermelho, com a Zon Multimédia a perder 2,21% para 3,40 euros e a Sonaecom a depreciar-se 0,65% para 1,381 euros.

A EDP foi o título que mais pressionou o índice de referência nacional, ao cair 1,03% para 2,584 euros. Tendência que não foi seguida pela sua subsidiária para as energias renováveis, já que a empresa comandada por Ana Maria Fernandes avançou 0,11% para 4,434 euros.

A Galp Energia foi a segunda cotada que mais contribuiu para o mau desempenho da bolsa nacional. A empresa encabeçada por Ferreira de Oliveira recuou 0,82% para 14,48 euros.

A impedir uma maior queda do índice esteve o BES. O banco liderado por Ricardo Salgado registou um acréscimo de 0,75% para 2,97 euros.

O BPI, por seu lado, avançou 0,90% para 1,456 euros. O BCP, em contrapartida, cedeu 0,65% para 61 cêntimos.

No retalho, a tendência foi mista. A Jerónimo Martins depreciou-se 1,23% para 12 euros, ao passo que a Sonae subiu 0,99% para 81 cêntimos.



Ver comentários
Saber mais Bolsa de Lisboa BES BCP BPI NYSE Euronext Jerónimo Martins Portugal Telecom
Mais lidas
Outras Notícias