Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bolsa fecha em queda pressionada pelo BCP e EDP (act)

A bolsa nacional encerrou a sessão de hoje a desvalorizar pressionada essencialmente pelo Banco Comercial Português e pela Energias de Portugal. O PSI-20 encerrou a cair 0,15% a acompanhar a tendência europeia.

Ana Luísa Marques anamarques@negocios.pt 14 de Novembro de 2006 às 17:28

A bolsa nacional encerrou a sessão de hoje a desvalorizar pressionada essencialmente pelo Banco Comercial Português e pela Energias de Portugal. O PSI-20 encerrou a cair 0,15% a acompanhar a tendência europeia. A Portucel perdeu 2,18% no dia em que foram admitidas à cotação as acções vendidas durante a terceira e última fase de privatização da empresa.

O principal índice da bolsa nacional encerrou nos 10.588,03 pontos com dez títulos a subir, sete a descer e três inalterados.

A pressionar esteve a queda superior a 1% do Banco Comercial Português (BCP) [BCP]. O banco liderado por Paulo Teixeira Pinto encerrou a negociação a cair 1,15% para os 2,57 euros.

Ainda no sector da banca, o BPI [bpin] encerrou a subir depois de ter comunicado à Comissão de Mercados de Valores Mobiliários (CMVM) que os seus accionistas de referência (Itaú, La caixa) decidiram revogar o contrato de preferência que abrange mais de 50% do capital e que determinava que quando um dos accionistas quisesse vender acções teria de dar preferência de compra aos restantes signatários do acordo.

As acções do BPI valorizaram 0,34% para os 5,92 euros.

O Banco Espírito Santo (BES) [besnn] encerrou a sessão inalterado nos 12,49 euros mas atingiu durante a sessão o valor mais alto desde Agosto de 1998, 12,66 euros.

A Energias de Portugal (EDP) [edp] fechou a negociação a cair 0,84% para os 3,56 euros no dia em que a empresa liderada por António Mexia anunciou que vai iniciar o processo de eventual alienação da maioria da participação que detém na Rede Eléctrica Nacional (REN).

Depois de ter apresentado os resultados referentes aos nove primeiros meses do ano, as acções da Cimpor [cimp] valorizaram 0,89% para os 5,97 euros. Os lucros da cimenteira subiram 9,3% para os 214,3 milhões de euros.

Os títulos da Galp Energia [galp pl]valorizaram 1,49% para os 6,12 euros depois de Marques Gonçalves ter renunciado ao cargo de presidente executivo da vice-presidência do conselho de administração da petrolífera.

As acções da Sonae SGPS [son] atingiram hoje o valor mais alto desde Junho de 2000, 1,54 euros e encerraram a sessão a subir 0,66% para os 1,52 euros.

As acções da Mota-Engil atingiram na sessão de hoje o máximo histórico nos 5,09 euros. Segundo uma "poll" da Reuters, o lucro líquido da Mota-Engil deverá terá permanecido estável, nos primeiros nove meses do ano, para uma média de 23,3 milhões de euros. Os resultados da Mota-Engil vão ser apresentados amanhã.

Os títulos da construtora encerraram a subir 2,83% para os 5,08 euros.

Ver comentários
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio