Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bolsa grega com uma queda ligeira na antecâmara de Eurogrupo "complicado"

Defronte de expectativas de negociações difíceis esta sexta-feira na reunião extraordinária do Eurogrupo, a bolsa grega encerrou a recuar 0,16%, enquanto os juros da dívida helénica seguem em queda. Já o euro segue praticamente inalterado face ao dólar, depois de já ter estado a negociar abaixo dos 1,13 dólares depois de divulgada a notícia de que o BCE estaria a preparar-se para a saída da Grécia do euro.

Reuters
David Santiago dsantiago@negocios.pt 20 de Fevereiro de 2015 às 17:18
  • Partilhar artigo
  • 3
  • ...

A bolsa de valores grega encerrou a sessão desta sexta-feira a cair 0,16%, numa sessão em que alternou entre perdas de 1,91% e ganhos de 2,19%. A bolsa helénica encerrou praticamente à mesma hora que devida ter tido início a reunião extraordinária dos ministros das Finanças da Zona Euro, em Bruxelas, marcada já depois de na quinta-feira o Governo grego ter pedido o prolongamento por seis meses dos empréstimos europeus.

 

Numa altura em que é ainda difícil prever o resultado da ronda negocial de hoje, naquela que é já a terceira reunião do Eurogrupo em apenas 10 dias, sempre com a Grécia como pano de fundo, e em que o próprio líder do bloco do euro, Jeroen Dijsselbloem, admitiu que as negociações "estão complicadas", os juros da dívida grega seguem a recuar em quase todas as maturidades.

 

No prazo a 3 anos, a "yield" exigida pelos investidores nos mercados secundários para comprar dívida pública grega desce 39,1 pontos base para 16,67%, tendência igualmente verificada na maturidade a 10 anos que segue a cair 5,2 pontos para 9,87%. Excepção para o prazo a 5 anos, em que a taxa de juro das obrigações de dívida grega segue a subir ligeiros 2,5 pontos para 14,3%.

 

Depois de o Governo alemão ter dito que a proposta enviada por Atenas não estava de acordo com as regras exigidas pelo Eurogrupo, exigindo em contrapartida um maior grau de compromisso ao novo Executivo grego, a tensão foi elevada esta manhã depois de a revista germânica Der Spiegel ter noticiado que o Banco Central Europeu (BCE) está a preparar um plano de contingência para uma eventual saída da Grécia da moeda única, habitualmente designada pela expressão "Grexit".

 

Logo após essa notícia, o valor do euro face ao dólar sofreu uma forte queda nos mercados cambiais com o receio de possíveis consequências nefastas para o euro no caso de a Grécia abandonar a Zona Euro. A moeda única europeia chegou mesmo a negociar abaixo dos 1,13 dólares, tendo transaccionado nos 1,1279 dólares.

 

Apesar de o BCE ter recusado comentar a notícia avançada pela Der Spiegel, os ministros das Finanças, à chegada a Bruxelas, foram reiterando algumas mensagens de esperança de que um acordo com a Grécia, apesar de "difícil", ainda é possível. Neste momento, o euro, que recuperou face às perdas registadas por volta da hora de almoço em Portugal, segue agora a desvalorizar ligeiros 0,06% para 1,1362 dólares.

 

Entretanto, fontes oficiais da União Europeia avançaram que as negociações desta sexta-feira poderão, afinal, não ser decisivas, havendo a perspectiva de se poderem prolongar durante os próximos dias. Os prazos estão, no entanto, cada vez mais apertados, até porque o programa de assistência à Grécia, depois de prolongado por dois meses, termina já a 28 de Fevereiro. Atenas necessita de assegurar o financiamento do país.

Ver comentários
Saber mais Grécia Bolsa Grega Juros BCE Zona Euro Jeroen Dijsselbloem Eurogrupo
Outras Notícias