Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bolsa inverte para terreno negativo

O PSI-20 está a ser pressionado pelas quedas superiores a 1% do BES e da Portugal Telecom, numa altura em que os congéneres europeus também já estão a registar desvalorizações.

Ana Filipa Rego arego@negocios.pt 02 de Dezembro de 2013 às 09:17
  • Assine já 1€/1 mês
  • 12
  • ...

O principal índice da bolsa nacional deprecia 0,37% para os 6.513,90 pontos  com 13 acções em queda, 6 a subir e uma inalterada. Na Europa, os índices seguem agora em terreno negativo, depois o Stoxx Europe 600 Index ter completado na última sessão o terceiro mês consecutivo de subidas.

 

 Por cá, a Portugal Telecom é o título que mais pressiona com uma desvalorização de 1,09% para os 3,271 euros. Nas tecnologias, a Zon Optimus deprecia 0,02% para os 5,337 euros enquanto a Sonaecom cai 0,31% para os 2,533 euros.

 

A contribuir para a tendência está também o BES, que inverteu os ganhos do início da sessão. O banco presidido por Ricardo Salgado perde 1,175 para os 1,018 euros. Na banca, o Banco BPI segue esta tendência ao cair 0,25% para os 1,184 euros enquanto o BCP contraria com uma subida de 0,15% para os 0,1304 euros.

 

O BCP já tinha subida mais de 2,5% na última sessão e a prolongar a subida de quase 5% da última sessão. Na quinta-feira, um operador de sala de mercados  afirmou ao Negócios que “nos últimos movimentos de recuperação dos bancos portugueses, o BCP tem ficado um pouco para trás, o que explica que agora também valorize mais”.

 

 Ainda a pressionar está o sector energético com EDP e EDP Renováveis a caírem 0,36% para os 2,775 euros e 0,97% para os 3,896 euros, respectivamente e com a Galp Energia a desvalorizar 0,37% para os 12,15 euros.

 

A travar maiores perdas está a Mota-Engil, que avança 0,83% para os 8,125 euros. O sector da construção volta, aliás, a destacar-se pela positiva já que Soares da Costa e Teixeira Duarte disparam 5,88% para os 0,36 euros e 10,11% para os 0,98 euros, respectivamente.

 

A construtora registou nos primeiros nove meses do ano resultados líquidos de 10,1 milhões de euros, o que corresponde a um aumento de 79% face ao mesmo período de 2012, de acordo com o comunicado enviado para a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Ver comentários
Saber mais Bolsa PSI-20
Mais lidas
Outras Notícias