Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bolsa inverte tendência negativa animada por subida superior a 1% da EDP

A praça portuguesa inverteu a tendência de queda da abertura e seguia a valorizar 0,29%, animada pela forte subida dos títulos do sector da energia, num dia em que a EDP valoriza mais de 1,5%. A travar maiores quedas estava o sector da banca.

Patrícia Abreu pabreu@negocios.pt 27 de Março de 2009 às 09:57
  • Assine já 1€/1 mês
  • 2
  • ...
A praça portuguesa inverteu a tendência de queda da abertura e seguia a valorizar 0,29%, animada pela forte subida dos títulos do sector da energia, num dia em que a EDP valoriza mais de 1,5%. A travar maiores quedas estava o sector da banca.

O índice PSI-20 cotava nos 6.173,93 pontos, com nove títulos em alta, dez em queda e um inalterado. A bolsa de Lisboa acompanhava a tendência positiva das suas congéneres europeias, que também estão a negociar em terreno positivo, prolongando os ganhos das últimas sessões.

A impulsionar a bolsa seguia a EDP, que ganhava 1,66% para os 2,638 euros. Ainda no sector da energia, a Galp Energia seguia a valorizar 0,68% para os 9,228 euros, apesar da queda das cotações do petróleo.

Também a Brisa seguia a contribuir para a subida do índice, que inverteu a tendência de queda e estava a avançar 0,84% para os 5,143 euros.

Uma nota positiva para a Sonae Indústria, que estava a ganhar 2,65% para os 1,705 euros.

A animar seguia ainda o sector da construção, com a Teixeira Duarte a valorizar 1,04% para os 0,485 euros, enquanto a Mota-Engil apreciava 0,68% para os 9,228 euros e a Cimpor ganhava 0,38% para os 2,35 euros.

Já a Jerónimo Martins, que hoje viu o BPI cortar o seu preço-alvo em mais de 18% para os 4,90 euros, avançava 0,08% para os 3,704 euros. Apesar da revisão em baixa, o novo “target” atribui um potencial de subida de 32% às acções da retalhista.

A travar maiores quedas da bolsa portuguesa está hoje o sector financeiro, com o BES a descer 0,76% para os 2,749 euros, penalizado pela desvalorização dos direitos de subscrição ao aumento de capital do banco, que caem 1,68% para os 1,17 euros. Já o BCP deslizava 0,48% para os 0,623 euros, enquanto o BPI cede 0,06% para os 1,569 euros.

Fora do PSI-20, destaque para a Soares da Costa que ganha 5,88% para os 0,54 euros, depois de ter divulgado que registou lucros de 8,2 milhões de euros em 2008, menos 32% que no ano anterior, e adiantar que vai pagar um dividendo de 3,1 cêntimos por acção.

Veja também:

As cotações de todas as acções da Bolsa portuguesa

O resumo do dia do índice PSI-20

As maiores subidas e maiores descidas do PSI-20

Os preços-alvo para as cotadas portuguesas

As estatísticas das acções portuguesas

A análise técnica de todas as cotadas portuguesas

A evolução de todos os fundos comercializados em Portugal




Ver comentários
Mais lidas
Outras Notícias