Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bolsa nacional avança com 15 cotadas em alta

A praça de Lisboa mantém a tendência positiva registada na abertura da sessão, animada pela valorização de 15 das principais cotadas. Entre os títulos que mais impulsionam o mercado português destaque para o Banco Comercial Português (BCP) e para a Galp Energia. Apenas a Portugal Telecom (PT), BES e BPI contrariam.

Raquel Godinho rgodinho@negocios.pt 11 de Novembro de 2009 às 10:26
  • Partilhar artigo
  • ...
A praça de Lisboa mantém a tendência positiva registada na abertura da sessão, animada pela valorização de 15 das principais cotadas. Entre os títulos que mais impulsionam o mercado português destaque para o Banco Comercial Português (BCP) e para a Galp Energia. Apenas a Portugal Telecom (PT), BES e BPI contrariam.

O PSI-20 segue a valorizar 0,50% para os 8.557,76 pontos, numa altura em que 15 cotadas sobem, três descem e duas negoceiam inalteradas. Também os principais índices europeus estam a transaccionar em terreno positivo, ainda que com ganhos superiores, animados por resultados acima das expectativas por parte de algumas empresas.

Por cá, são as empresas que apresentam hoje os seus resultados dos primeiros nove meses do ano que mais suportam a subida do mercado português. O BCP ganha 1,70% para os 0,957 euros. As estimativas dos analistas contactados ela agência Reuters apontam para que o banco revele lucros de 181,9 milhões de euros, o que representa uma subida de 28%.

Também a Galp Energia anuncia hoje as suas contas após o fecho do mercado. A petrolífera soma 0,90% para os 12,32 euros. O Millennium investment banking (IB) prevê que a empresa obtenha lucros de 63 milhões de euros, no terceiro trimestre, um valor que corresponde a uma quebra de 54,7% face ao mesmo período de 2008.

Ainda no sector energético, as empresas do grupo EDP viviam uma sessão positiva. A Energias de Portugal (EDP) ganhava 0,58% para os 3,103 euros, enquanto a EDP Renováveis apreciava 0,28% para os 6,729 euros. O BNP Paribas desceu o preço-alvo para as acções da empresa de energias verdes de 8,30 euros para 7,70 euros, mantendo a recomendação de “neutral”.

A Redes Energéticas Nacionais (REN) somava 0,57% para os 3,001 euros.

A Jerónimo Martins também contribuía para o comportamento positivo da bolsa nacional. A retalhista que realizou ontem o seu “Dia do Investidor” viu hoje o BPI aumentar o seu preço-alvo em 9% para os 6,75 euros, enquanto a recomendação foi revista em baixa de “acumular” para “manter”.

As acções subiam 0,57% para os 6,537 euros. A empresa liderada por Luís Palha da Silva atingiu o valor mais elevado desde Setembro de 2008 nos 6,588 euros.

No grupo Sonae, a Sonae SGPS avançava 1,10% para os 0,923 euros, enquanto a Sonae Indústria apreciava 0,36% para os 2,51 euros. A Sonaecom seguia estável nos 1,87 euros.

No sector financeiro, o sentimento era negativo com o Banco Espírito Santo (BES) a desvalorizar 0,04% para os 5,016 euros e o BPI a descer 0,04% para negociar nos 2,389 euros.

Ainda do lado das quedas destaque para a Portugal Telecom (PT) que desvalorizava 0,17% para os 8,086 euros. A operadora de telecomunicações já negociou nos 8,23 euros, um máximo desde Maio do ano passado.

Veja também:

As cotações de todas as acções da Bolsa portuguesa

O resumo do dia do índice PSI-20

As maiores subidas e maiores descidas do PSI-20

Os preços-alvo para as cotadas portuguesas

As estatísticas das acções portuguesas

A análise técnica de todas as cotadas portuguesas

A evolução de todos os fundos comercializados em Portugal



Ver comentários
Outras Notícias